sábado, 29 de agosto de 2015

Ela não quer mais dançar.

Na verdade, ela quer sim sair pra dançar até seu cabelo ficar molhado de tanto suor. Parece que ela acabou de sair do banho quando acontece, mas é lindo ver como ela se entrega, pode acreditar. Mas hoje ela quer dançar agarrado, encostada naquele único que pode tocar o quanto ela quiser. Ela quer sair pra dançar sem ter hora pra voltar. Mas o voltar pode ser dividindo o táxi, de mãos dadas, com aquele que ela conhece bem, na hora que os dois decidirem. Ela quer rebolar até falar no ouvido dele "cansei de te provocar, quero fazer" e ir pra casa pro sexo mais suado. Sexo não, hoje ela quer fazer amor. Ter todo o tesão da vontade a dois e todo carinho que só o sentimento pode provocar. Receber todo o prazer que só o homem amado pode lhe oferecer, e dar todo o prazer que seu corpo apaixonado é capaz de dar.
Hoje ela quer beber sem medo, sorrir sem medo, dançar sem medo. Ela quer sua mão na cintura, seu olhar protetor e seu abraço forte. Quer dividir o copo, o espaço e pedir seu colo quando se sentir cansada. Quer voltar ainda hoje pra casa,  sua ou a dela, tanto faz. Não fale nada sobre dinheiro, tempo ou distância hoje. Quando ela dança, nada mais disso vai significar algo pra você, meu amigo. Todos os planetas de alinham e ela se torna a estrela mais importante da sua constelação. Ainda que não tenha compasso, a acompanhe. Mesmo que acabem rindo no final. Mas segura a mão dela, beija o cangote, diz que todos estão a olhando e como você se sente orgulhoso por poder dizer que ela é sua.
Ela poderia estar com qualquer outro cara, mas ela quer terminar essa noite na sua cama. Hoje ela quer alguém que confie nela, mas que sinta uma fagulha de medo em deixá-la sozinha por dois segundos, porque sabe que ela pode encontrar um outro alguém mais interessante no caminho. Mas, hoje, ela quer te provar que é você quem domina os pensamentos e os sentimentos dela. Ela quer mostrar que ela pode ter bailado em outros braços, mas é nos seus que o encaixe é perfeito. Hoje ela não quer sair pra dançar. Hoje ela quer ser feliz, e com você.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Serendipity

O estado de paixão não é um estado onde se está naturalmente sano. Ao contrário, quando nos apaixonamos, por algum motivo sem explicação científica (não que eu conheça, ao menos), o cérebro parece desligar a racionalidade e fala: "Vai ser feliz". E ser feliz num misto de dor e prazer. Quando a paixão não é correspondida, pega o lenço e vem chorar aqui no meu ombro. Essa dor é uma das piores, ainda que bater o dedinho do pé na mesa da sala seja um adversário de peso.
Se você estiver apaixonado, esqueça o esquecimento. Você poderá repetir o mantra de "Hoje eu vou desistir" sessenta vezes todas as manhãs, mas quando seu celular apitar com mensagens do seu bem querer, esse mantra troca o verbo e insiste só mais uma vez. Por hoje. Finge que os caminhos mais curtos não existem. Você está vendo o ônibus que vai direto pra sua casa parado e o motorista sendo simpático, ambulante distribuindo bala de graça e a sua melhor amiga de infância com vaga ao lado. Você ainda vai preferir pegar aquele caminho que demora três horas porque pode passar por todos as ladeiras e vielas que seu rapaz usa diariamente. Mesmo que não haja um encontro totalmente armado do destino, só de saber que estiveram no mesmo lugar já irá bastar. Você fica feliz com pouco, se contenta se ele não demorar a responder, se acha importante com apenas uma curtida em alguma das 20 redes sociais que você o procurou, investigou bastante e, depois de três garrafas de vinho tinto, teve a coragem de  adicionar.
E então, decide que dessa vez acabou. Você já está mais psicopata do que apaixonada. Seu celular acabou se tornando uma extensão do seu coração e qualquer vibração parece gol na final da copa. E vai viver. Coloca seu melhor sorriso, compra roupa nova, bebe cerveja cara porque hoje você merece. Se diverte, e esquece daquele olhar por algumas horas. Então o destino, surpreso, percebe que você tentou parar de se colocar no lugar dele e fala "vou agir". E, como num jogo de tabuleiro, une as duas peças na mesma casa. Ou melhor, unem vocês dois na mesma rua. Um de frente pro outro, com a surpresa e o encanto de alguém que não espera mais a felicidade e ela decide lhe bater a porta. E você fica leve, seu coração se solta do corpo e, como um balão inflado com gás hélio, voa direto pros céus.
Talvez o meu racional esteja ligado diretamente ao calor dos seus braços. Aceito que é o acaso que me trará coisas boas se eu apenas não as procurar. Se deixar a minha vida seguir o seu rumo, ao invés de bater de frente com o "ainda não está pra acontecer". Algumas vezes, você sabe, a vida apenas acontece.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Racional

Precisamos conversar. Então senta aí nessa cadeira e me escuta. Não faz essa cara de que vai entrar por um ouvido e sair no outro. Vai me escutar sim e vai finalmente me obedecer. Eu sou a sua razão e você tem me silenciado e negligenciado há alguns meses. Mas acabou isso, estou tomando o controle da sua vida e de uma vez por todas.
Você fez uma promessa que não ia deixar as coisas ruins atrapalharem esses sentimentos que cultiva, que por mais mágoas, ia seguir se apaixonando e quebrando a cara. Mas acabou. Estou quebrando essa promessa por você. Lembra quando você não conseguia se apaixonar por ninguém e se sentia mal por isso? Eu sinto falta daqueles dias. Você não sentia falta, não se entregava e nem dava a chance de te magoarem. Então, por alguma brecha que eu não sei como deixei passar, você se apaixonou verdadeiramente. E quebrou a cara. E então quis outra vez. E foi de novo. E assim colecionou escaras num coração que estava em perfeito estado. Não sei onde estava com a cabeça quando decidiu se apaixonar, mas vemos que foi péssima ideia. Hora de desistir disso.
É poético essa sua forma de levar a vida com "nada vai me fazer desistir do amor". É lindo. Do lado de fora. Aqui dentro me dói em todos os sentidos. Você voltou a ter crises de ansiedade, fica dependente do sorriso de alguém e, com todo respeito, fica meio psicótica também. Isso só te faz mal. Você sabe que romances e historias de amor não são pra você. Por mais que você sonhe com alguém romântico, que demonstre o quanto te quer, quanto tempo isso ia durar? O suficiente pra ele achar outra pessoa? Você sabe, eles sempre acham. E quem fica sozinha no final e de coração partido é você.
Então chega. Acabo de te desapaixonar. Ele é lindo, o sorriso ilumina e sim, aqueles olhos te fazem suspirar. Mas ele não te quer. Ao menos, não quer do jeito que você espera. Se quiser encontrá-lo, vai. Se diverte, ri, pode até beijar ou mais. Mas seu coração fica aqui comigo. Dentro daquele pote que sempre ficou, no alto do congelador potente. Se alguém perguntar, diga que você agora é racional porque cansou de se entregar pra gente tão rasa. Quem quiser o seu amor, terá que lutar pra conseguir descongelar ou mostrar que é merecedor.
Acabou.