sábado, 29 de agosto de 2015

Ela não quer mais dançar.

Na verdade, ela quer sim sair pra dançar até seu cabelo ficar molhado de tanto suor. Parece que ela acabou de sair do banho quando acontece, mas é lindo ver como ela se entrega, pode acreditar. Mas hoje ela quer dançar agarrado, encostada naquele único que pode tocar o quanto ela quiser. Ela quer sair pra dançar sem ter hora pra voltar. Mas o voltar pode ser dividindo o táxi, de mãos dadas, com aquele que ela conhece bem, na hora que os dois decidirem. Ela quer rebolar até falar no ouvido dele "cansei de te provocar, quero fazer" e ir pra casa pro sexo mais suado. Sexo não, hoje ela quer fazer amor. Ter todo o tesão da vontade a dois e todo carinho que só o sentimento pode provocar. Receber todo o prazer que só o homem amado pode lhe oferecer, e dar todo o prazer que seu corpo apaixonado é capaz de dar.
Hoje ela quer beber sem medo, sorrir sem medo, dançar sem medo. Ela quer sua mão na cintura, seu olhar protetor e seu abraço forte. Quer dividir o copo, o espaço e pedir seu colo quando se sentir cansada. Quer voltar ainda hoje pra casa,  sua ou a dela, tanto faz. Não fale nada sobre dinheiro, tempo ou distância hoje. Quando ela dança, nada mais disso vai significar algo pra você, meu amigo. Todos os planetas de alinham e ela se torna a estrela mais importante da sua constelação. Ainda que não tenha compasso, a acompanhe. Mesmo que acabem rindo no final. Mas segura a mão dela, beija o cangote, diz que todos estão a olhando e como você se sente orgulhoso por poder dizer que ela é sua.
Ela poderia estar com qualquer outro cara, mas ela quer terminar essa noite na sua cama. Hoje ela quer alguém que confie nela, mas que sinta uma fagulha de medo em deixá-la sozinha por dois segundos, porque sabe que ela pode encontrar um outro alguém mais interessante no caminho. Mas, hoje, ela quer te provar que é você quem domina os pensamentos e os sentimentos dela. Ela quer mostrar que ela pode ter bailado em outros braços, mas é nos seus que o encaixe é perfeito. Hoje ela não quer sair pra dançar. Hoje ela quer ser feliz, e com você.

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Serendipity

O estado de paixão não é um estado onde se está naturalmente sano. Ao contrário, quando nos apaixonamos, por algum motivo sem explicação científica (não que eu conheça, ao menos), o cérebro parece desligar a racionalidade e fala: "Vai ser feliz". E ser feliz num misto de dor e prazer. Quando a paixão não é correspondida, pega o lenço e vem chorar aqui no meu ombro. Essa dor é uma das piores, ainda que bater o dedinho do pé na mesa da sala seja um adversário de peso.
Se você estiver apaixonado, esqueça o esquecimento. Você poderá repetir o mantra de "Hoje eu vou desistir" sessenta vezes todas as manhãs, mas quando seu celular apitar com mensagens do seu bem querer, esse mantra troca o verbo e insiste só mais uma vez. Por hoje. Finge que os caminhos mais curtos não existem. Você está vendo o ônibus que vai direto pra sua casa parado e o motorista sendo simpático, ambulante distribuindo bala de graça e a sua melhor amiga de infância com vaga ao lado. Você ainda vai preferir pegar aquele caminho que demora três horas porque pode passar por todos as ladeiras e vielas que seu rapaz usa diariamente. Mesmo que não haja um encontro totalmente armado do destino, só de saber que estiveram no mesmo lugar já irá bastar. Você fica feliz com pouco, se contenta se ele não demorar a responder, se acha importante com apenas uma curtida em alguma das 20 redes sociais que você o procurou, investigou bastante e, depois de três garrafas de vinho tinto, teve a coragem de  adicionar.
E então, decide que dessa vez acabou. Você já está mais psicopata do que apaixonada. Seu celular acabou se tornando uma extensão do seu coração e qualquer vibração parece gol na final da copa. E vai viver. Coloca seu melhor sorriso, compra roupa nova, bebe cerveja cara porque hoje você merece. Se diverte, e esquece daquele olhar por algumas horas. Então o destino, surpreso, percebe que você tentou parar de se colocar no lugar dele e fala "vou agir". E, como num jogo de tabuleiro, une as duas peças na mesma casa. Ou melhor, unem vocês dois na mesma rua. Um de frente pro outro, com a surpresa e o encanto de alguém que não espera mais a felicidade e ela decide lhe bater a porta. E você fica leve, seu coração se solta do corpo e, como um balão inflado com gás hélio, voa direto pros céus.
Talvez o meu racional esteja ligado diretamente ao calor dos seus braços. Aceito que é o acaso que me trará coisas boas se eu apenas não as procurar. Se deixar a minha vida seguir o seu rumo, ao invés de bater de frente com o "ainda não está pra acontecer". Algumas vezes, você sabe, a vida apenas acontece.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Racional

Precisamos conversar. Então senta aí nessa cadeira e me escuta. Não faz essa cara de que vai entrar por um ouvido e sair no outro. Vai me escutar sim e vai finalmente me obedecer. Eu sou a sua razão e você tem me silenciado e negligenciado há alguns meses. Mas acabou isso, estou tomando o controle da sua vida e de uma vez por todas.
Você fez uma promessa que não ia deixar as coisas ruins atrapalharem esses sentimentos que cultiva, que por mais mágoas, ia seguir se apaixonando e quebrando a cara. Mas acabou. Estou quebrando essa promessa por você. Lembra quando você não conseguia se apaixonar por ninguém e se sentia mal por isso? Eu sinto falta daqueles dias. Você não sentia falta, não se entregava e nem dava a chance de te magoarem. Então, por alguma brecha que eu não sei como deixei passar, você se apaixonou verdadeiramente. E quebrou a cara. E então quis outra vez. E foi de novo. E assim colecionou escaras num coração que estava em perfeito estado. Não sei onde estava com a cabeça quando decidiu se apaixonar, mas vemos que foi péssima ideia. Hora de desistir disso.
É poético essa sua forma de levar a vida com "nada vai me fazer desistir do amor". É lindo. Do lado de fora. Aqui dentro me dói em todos os sentidos. Você voltou a ter crises de ansiedade, fica dependente do sorriso de alguém e, com todo respeito, fica meio psicótica também. Isso só te faz mal. Você sabe que romances e historias de amor não são pra você. Por mais que você sonhe com alguém romântico, que demonstre o quanto te quer, quanto tempo isso ia durar? O suficiente pra ele achar outra pessoa? Você sabe, eles sempre acham. E quem fica sozinha no final e de coração partido é você.
Então chega. Acabo de te desapaixonar. Ele é lindo, o sorriso ilumina e sim, aqueles olhos te fazem suspirar. Mas ele não te quer. Ao menos, não quer do jeito que você espera. Se quiser encontrá-lo, vai. Se diverte, ri, pode até beijar ou mais. Mas seu coração fica aqui comigo. Dentro daquele pote que sempre ficou, no alto do congelador potente. Se alguém perguntar, diga que você agora é racional porque cansou de se entregar pra gente tão rasa. Quem quiser o seu amor, terá que lutar pra conseguir descongelar ou mostrar que é merecedor.
Acabou.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Sobre a dor de te querer

O problema é que poxa eu queria ver o seu sorriso mais vezes. Eu queria ser o motivo do seu sorriso. E caramba, eu tenho tanto pra poetizar sobre você. Eu ainda quero escrever sobre a forma como você poderia me acordar com beijos. Eu quero que todos saibam meus sentimentos quando seguro a sua mão. Talvez você não entenda nada disso, então olha bem no fundo desses meus olhos molhados e entende que eu nao queria. Eu juro. Se tivessem me dito que eu tinha a opção de me apaixonar por você ou me jogar da ponte rio-Niterói, eu juro que me jogaria. Certeza que a perda seria menor e a dor, não existiria essa dor.
Eu quero arrancar esse sentimento, rasgar a carne, remover todas as células que você atacou com esse sorriso lindo. Eu estou infectada, é pior que câncer. E ainda pior é que a única cura está naquilo que mais me faz mal: Você. Entra por essa porta, invade meu quarto, pula a janela. Faz qualquer gesto louco. Faça o mínimo gesto pra não me perder como você está prestes a fazer. Eu não gosto de ter sentimentos, rapaz. Eu não sou boa com eles. Eu amasso, saio correndo, eu não sirvo pra isso. Eu tentei e todas as vezes, só errei. Então eu vou sentir muito hoje, vou me afogar em lágrimas e depois vou te deixar ir pra sempre.
Se você quiser ir, pode ir. A porta está aberta. Mas eu preciso aprender a não ter todos esses sentimentos por você porque eu simplesmente não consigo mais. Eu preciso de certezas e você só me enche de mais dúvidas. Eu preciso de carinho e só recebo uma ventania gelada do seu lado. O problema não é você não me querer mais, o problema é que em algum momento eu senti que você me queria. E eu me prendi tão forte nesse mínimo que achei que seria o bastante. Mas não é. Eu não gosto do pouco e do que ele me proporciona. Então, se você ainda quiser, eu estou aqui. Por favor, não seja que nem os outros que só me quiseram quando eu não podia aguentar mais. Por favor, traga esse teu olhar ilumina meu dia. Venha sem medos e sem amarras do passado. Venha com vontade de amar e ser amado. Venha pronto pra um sentimento tão grande que você nunca imaginaria que era possível ser querido com tanta força. Mas venha.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Sobre medo, desapego e coisas que já nem entendo

Andei distraída, perdida e angustiada. Deitei por horas em posição fetal tentando achar algum sentindo pro que eu andava sentindo. Óbvio, não encontrei. Abri a gaveta onde escondo meus medos e decepções mais profundos. Não havia mais nada. Roubaram o que me prendia na frieza. Não há mais motivos para esconder e renegar o que sinto. Me libertaram e não sei como conviver com essa liberdade. Levaram meu peso e deixaram meus sonhos. E eu não sei como seguir esse caminho que sempre me fora desconhecido. Hey, você que sempre se arriscou e perdoou com a alma quem um dia lhe fez mal, se eu for pelas curvas dessa estrada, quanto tempo demora pra me tornar aquela de antes?
Eu não quero viver sem dor. Não há como viver sem medo entre uma geração de medrosos de carteirinha. Todos do meu convívio evitam se relacionar, todos continuando mantendo suas cicatrizes expostas e afirmam "sou assim. Não vou mudar!". Como crianças mimadas que caíram, arranharam o joelho e não querem mais brincar. São tempos difíceis para os sonhares, mas ainda mais difíceis para os de coração aberto.
Traz o café, cigarro, talvez um álcool e bastante calmante. É isso que eles andam usando e parecem encontrar uma tal felicidade que por aqui não existem. Se desapegaram dos encontros de alma e se encontraram no apego aos vícios. Fogem da loucura sentimental pra encontrar uma paz entre conteúdos ilícitos. Pra que misturar paixão quando se envolvem com apenas corpos vazios?
Eu não quero essa falta de profundidade, essa incerteza, do tchau que deveria ser até semana que vem e dura meses. Esse pouco não me basta. Eu quero o muito que ninguém mais quer ter. Eu quero o "senti saudades". Me desespero com um "como foi seu dia?". Se disser "queria você aqui", me derreto. "Estive pensando em você", me entrego. Eu sei que quando nos magoamos, dói pra caramba. Mas nada, e repito: N-A-D-A, supera a reciprocidade.
Ao invés de se esconder em bares noturnos e se perder em bocas desconhecidas, a vida fica ainda mais bonita ao se reconhecer nos olhos lindos e provocar o mais belo dos sorrisos

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Malas prontas.

Olha bem, eu tô indo embora. Eu vou pegar o primeiro avião pra qualquer lugar que seja longe o suficiente de você. Não há mais motivos pra que eu continue aqui. Nada que me prende. Nem o seu sorriso meio bobo pode fazer isso por mim agora. Eu estou pegando a rota reversa, nada de ir direto pros seus braços. Eu vou pro mundo. Eu vou pra onde seu beijo não consiga me alcançar. E esse é o meu adeus.
Eu deixei claro que era pra você cuidar de mim caso quisesse que eu ficasse. Mas você fez o contrário. E eu sei que pode funcionar pra outra garota, mas eu não curto ser tratada da maneira como você o faz. Quero carinho. Quero beijo. Quero um "saudades suas", ou um "estive pensando em você". Qualquer coisa que faça com que eu me sinta ainda especial. Pode mentir, se for o caso. Só que isso de ser distante e me tratar mal, eu já permiti quando tinha 13 anos e todos eram uns babacas. Acho que 10 anos depois eu já superei e não vai ser esse teu jeito meio estupido que mudará isto.
Tô indo embora que a estrada do seu lado parecia até doce, mas percebi que era apenas enganação. O outro caminho não vai ter você e teu corpo que encaixa no meu, mas com certeza vai ter um pouco de amor próprio. Deve ser isso que anda me faltando e por isso estou aceitando tão pouco de uma pessoa que tinha tudo pra ser meu bem querer, mas prefere ser somente nada. Estou indo porque o seu mar é muito raso e eu sou imensidão. Quero sentimentos profundos, quero certeza, quero um pouco de tudo. Poderia ter sido belo e romântico, como uma daquelas histórias que lemos sobre amor que nasce nos lugares mais improváveis. Mas você decidiu virar apenas mais uma estatística. Pra mim, isso não é o suficiente.
Se fosse pra ser somente o que somos agora, eu talvez não tivesse escolhido você. Ficaria com alguém de sorriso feio, olhar vazio e abraço nada aconchegante. Mas você me conquistou das maneiras que eu pensei "ninguém mais pode mexer comigo deste jeito". Veja bem, não me arrependo de nada! Adoro seu beijo, o jeito como nossos momentos conseguem ser sempre melhores que o esperado. Mas a minha mala já está pronta pra seguir viagem. Eu peguei cada uma das borboletas que você me faz sentir e as embalei em plástico bolha, estão bem protegidas. Porque, vai que numa das estradas da vida, você chega com esse seu jeito tudo que eu sempre quis e me ganha outra vez. E decide se entregar por inteiro.
Eu sei que você está vendo a porta aberta pra quando você quiser chegar. Mas entra de uma vez e pega seu lugar, ou poderá ser tarde e ter um cadeado no lugar. Eu já comprei minha passagem, a decisão agora é sua: Vem comigo ou vou embora?

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Não quero ser sua namorada.

Namorado não é um termo eterno. Óbvio que existem casais namorados de 80 anos, casais com 50 anos de casados que ainda se tratam como jovens namoradinhos. Mas existem namorados passageiros. Existem namoricos e, atualmente, pessoas que simplesmente "apenas ficamos um tempo juntos". Com namorados, você segura a mão pra atravessar a rua. Com o amor da sua vida, você segura a mão pra atravessar o mundo. Namorados vêm e vão, você nem lembra mais com que idade ficaram juntos pela primeira vez. Com quem você quer passar o resto do seus dias, é capaz de lembrar a data certa. Eu diria que até a hora, se você for tão detalhista quanto eu.
Relacionamentos são complicados e não me diga que o seu não é. São tantas questões: tempo, dinheiro, distância, brigas, ciúmes, trabalho, família... Eu diria que é impossível passar por um relacionamento sem se perguntar "O que devemos fazer agora?". Se você nunca passou por isso, vai passar. E se acha que não, reveja se está no lugar certo com a pessoa certa. Não há uma receita certa para passar por todos esses argumentos e continuar sorrindo. Pode ser que, uma hora, uma das palavras antes citadas se torne um iceberg, impossível de atravessar. As vezes, a vontade e o querer não são o suficientes para aguentar todas as questões. Pode não depender só de você.
Eu sou o tipo de pessoa que não ignora um problema e passa por cima. Não gosto de deixar coisas não ditas, por isso acabo falando demais. Mas se eu quero estar 100% com você, você precisa saber 100% do que eu sinto em relação as coisas que acontecem. Eu não quero estar do seu lado como apenas sua namorada. Quero passar por todos os problemas, esmagando-os, transformando em pó.
Quero ser mais do que sua namorada. Quero ser aquela que vai ouvir e ficar em silêncio, pois sei que o que você precisa é desabafar. Mas saberei quando você precisa dos meus conselhos, e te darei, mesmo sabendo que você é tão teimoso quanto eu e que isso não importa, você sempre faz o que decide por si só. Eu quero ser aquela que vai sentar ao seu lado no cinema no sábado. No ano que vem. Na próxima década. Quem vai discutir sobre a escolha do filme e sobre preferir ter ficado em casa, embaixo das cobertas. Quem vai te dar o melhor beijo de bom dia do mundo. Quem vai te fazer querer ficar por outro beijo. E por outra carícia. E você vai acabar querendo ficar.
Namorada é uma palavra muito forte pra todas as coisas que eu quero ser. A mais importante é que eu quero ser sua. Em todos os sentidos. Quero que encontre em mim sua melhor amiga, melhor amante, melhor colo, melhor apoio. Quero ser a sua líder de torcida favorita. Quero ter, ao menos, uma comida que você diga que não há igual no mundo. Quero ser a que você lembra ao ouvir alguma música mais romântica. Quero ser aquela dos cachos que você gosta de passear os dedos. Quero ser aquela que te faz ficar só com o olhar.
Não me faça a sua namorada. Me faça a mulher da sua vida.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Carta IV (Jaaneman)

JAANEMAN (exp.); em urdu/hindi: lit. “minha alma”. expressão utilizada para designar uma pessoa amada, uma pessoa querida.

De tudo, ao meu amor serei fiel. Que ele saiba que existem opções diversas no mundo e me encontrei nele. Que ele saiba que sou livre, mas prefiro me agarrar aos seus braços. Que o mundo inteiro possa ver que somos felizes com confiança e a certeza de que nossos beijos pertencem um ao outro. Quero dar a pureza do meu amor mais intenso, o andar de mãos dadas mais lindo e uma coberta de sentimentos puros para nos aquecer no frio que se aproxima. De tudo, quero dar-lhe o máximo. Quero encarar seus olhos e ver nosso futuro. Quero beijar seu lábios e sentir sua alma. Deitar em seu colo, acariciar seus cabelos e lhe dizer o quanto o amo.
 Não quero me perder em festas, bares, discotecas e corpos desnudos. Quero me encontrar em cada esquina que cruzamos juntos. Reverenciar o sol por manter tua pele aquecida, quando estou distante. Agradecer o destino por ter unido nossos caminhos. E ser amigável com seus pais, que trouxeram ao mundo meu maior querer. De todos os amores, a ti serei meu verdadeiro eu. Me entregarei sem receios, sem dores, sem as tristezas que outrora me ocorreram.
 Sou toda minha, mas me entrego nas tuas mãos. Não me agarrarei feito criança ao medo da dor. Cairemos juntos, passaremos por sofrimentos juntos. E continuaremos. Juntos. Toma conta do meu sorriso mais sincero, faça dele presença constante nos nossos dias. Me traga seus ciúmes sem excessos. Encare meus olhos com esses teus olhos profundos de cor castanha. Deixe nossas almas conversarem, deixe nossos corpos conversarem, assim vamos sempre nos entender.
 No fim de tudo, quando o dia acabar, quero encontrar tua carícia, tua fala, tua presença. Quero te dar meus ouvidos, consolos, amor e paixão. Venha que tenho pressa, que a pizza está esfriando, que o vinho nos espera e o filme irá começar. Rode o mundo e volte pra mim. Rodarei a vida e voltarei pra ti. Como dois pássaros que buscam o norte quando inverno chegar, quero ser teu lugar de pouso, e vivermos em um ninho de amor. Só nós. Nos unindo em um.

domingo, 12 de julho de 2015

Carta III (Me ganhe de uma vez)

E me ganha e me perde. E ganha outra vez. E me vê indo embora.Então traz esse teu sorriso e, sem perceber, me leva direto pros seus braços outra vez. De onde vem esse poder que você tem sobre mim? Que tipo de feitiço foi esse que você fez para que eu voltasse todas as vezes, mesmo depois de dizer que não quero mais? A mágica está nos seus lábios ou nesse seu olhar? Eu tento entender o que nós somos e tudo o que eu consigo saber é que eu quero que você seja meu. Você quer me fazer sua? Porque se quiser, eu pego o primeiro táxi e bato direto na sua porta. Com flores e chocolate. Usando frases clichês que qualquer filme água com açúcar teria inveja. Se disser que sim, vai ganhar meus melhores beijos. Todos os beijos apaixonados que estou guardando para a hora que você me chamar. Se disser que sim, terá a certeza de uma companhia que ás vezes pode ser um tanto irritante, mas que sabe pedir desculpas e te dar o cafuné perfeito pra tudo ficar bem. Se disser que sim, menino, vou fazer de tudo para os seus melhores dias sejam todos os dias da sua vida.
Não me perde desta vez. Eu não quero que você me perca. Não quero ver que já não tenho mais forças para insistir nesse relacionamento que eu sei que só existe na minha cabeça, porém seria o melhor relacionamento se você conseguisse ver exatamente do jeito que eu vejo. E crio frases enormes, sem pontuação, porque meu sentimento não tem pausa. Não paro pra respirar enquanto planejo todas as conversas que nunca tivemos e provavelmente nem iremos ter. Você me trouxe inspiração, coloriu meus dias, me faz sorrir só de lembrar da sua voz. Isso não é pouca coisa, meu bem. Muita gente antes de você não conseguiu nem ser parte do meu pensamento durante o dia. E eu não quero que haja um alguém depois de você. Não agora. Quero você. Por hoje. E por amanhã. Depois podemos ver como vai ser.
Eu deveria ter pego a curva e não seguido nessa estrada que me leva diretamente pra você. Todas as malditas vezes. É você em cada música. É você em cada palavra dos meus textos. É você em cada lágrima que não derramo. É você em cada doçura que penso mas não falo. Seria mais fácil se você não tivesse o cabelo bagunçado e um sorriso tão lindo. Seria mais fácil se teu beijo não encaixasse da forma que encaixa. Seria mais fácil se deitar no seu peito não fosse uma das melhores sensações. Mas é difícil. É você, em todas as formas e vontades que me cercam. E eu me sinto estúpida por te ver seguindo outras direções enquanto eu continuo parada, esperando a sua chamada.
Não me perde desta vez. Não perceba que eu posso te fazer feliz quando eu já tiver ido embora. Não tente jogar esse jogo de se manter distante porque assim me ganharia mais fácil. Eu sou o contrário. Quanto mais distante e menor interesse, mais rápido eu vou embora. Vem! Me ganha de uma vez! Não me deixa nesse meio termo. Me toma pelas mãos. Mostra pro mundo que estamos os dois aqui, e somos só nós dois. Que eu quero sua companhia e você quer meu suporte. Que juntos somos fortes. E que podemos ser muito mais. Estarei a sua espera, num vestido acinturado, cabelos cacheados cor-de-fogo ao vento, saudades dos seus beijos, provavelmente dançando, e com uma dezena de coisas apaixonadas pra te falar.

(Mas vem rápido!)

sábado, 11 de julho de 2015

Carta II (Entristeço de Saudade)

Se não fosse pelas nossas conversas e pelas fotos que guardo, já teria enlouquecido de saudades. A lembrança do seu beijo quase me tira o foco. Quero ficar um dia inteiro nos seus braços. Sentir teu cheiro, e me entorpecer com ele. Deitar do seu lado e analisar as linhas do seu rosto. Quero ser sua, beijar-te, entrelaçar nossas mãos. Esquecer que há um mundo todo lá fora e fazer da sua cama de solteiro o nosso templo. Quero fazer dos teus olhos a imensidão que admiro. Me faça seu bem, seu amor. Me encha com as únicas carícias que quero sentir. Vem que tenho pressa pra sermos um do outro.
Vem que a saudade tem preenchido espaço, fechado as janelas, e me prendido nesse quarto escuro. Traz esse teu sorriso pra iluminar todos os cantos e se vista como meu salvador. Me puxa pra dançar, faremos piruetas e cairemos exaustos. Vem que quero ter conversas profundas e falar sobre bobeiras. Quero saber seu signo e sua opinião sobre assuntos polêmicos. Falar sobre a programação da tv e decidirmos o que veremos no Netflix. Discutir besteiras e fazer piada da seriedade dos outros adultos. Voltar a ser a menina de 12 anos que se apaixona pela primeira vez e fica cacheando o cabelo por você me deixar sem graça. Fazer você voltar a se sentir como na sua primeira paixão e trazer arrepios em momentos inesperados.
Me dê uma chance de me desfazer dessa saudade que eu pego detalhes para me prender caso fiquemos tanto tempo assim sem nos vermos outra vez. Me chame uma vez, e estarei no primeiro ônibus em questão de segundos. Vamos sair para jantar, para comer, para olhar os pombos na praça. Mas vamos nos ver. Preciso te entregar todos os beijos apaixonados que estou guardando. Preciso te mostrar que o mundo cabe sim em um abraço. Vamos deitar em campo aberto e admirar as estrelas. Se você ainda não souber, te conto agora: Se aparecer alguma estrela cadente, meu pedido é você.

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Carta I (Não permita que seja nosso adeus.)


Quero arrancar esse band-aid de vez. Deixar a dor rasgar minha pele, encarar meu medo de sofrer e não tentar me apegar a todos os detalhes seus que eu tanto gosto. Se começar meu percurso agora, até o verão estarei bem por completo outra vez. Eu estive aqui por todos esses dias esperando você vir uma única vez. Coloquei meu vestido mais bonito e esperei junto a sua sacada. E você nunca apareceu na janela ou me chamou pra entrar. Pra pegar uma cadeira e acompanhar sua vida de perto. Tenho visto sua vida por fotos e pequenos comentários sobre assuntos bobos. Nunca um "como foi seu dia?". Ou até um "sinto sua falta". Mas eu sei que a culpa não é sua de não sentir o mesmo por mim. Na verdade, você me avisou que não ia querer esse tipo de relacionamento que temos somente na minha mente. E é por ele só existir pra mim que eu agora te deixo ir. Vou sofrer agora que não tenho nenhuma lembrança sua para me prender.
Então, me perdoe se eu disse que não iria desistir de fazer você me perceber. Que eu ia ficar aqui na sua porta, esperando o momento que você me deixaria te fazer feliz. Mas meu sentimento precisa, pelo menos uma vez, ser alimentado. E nunca houve chama vindo da sua parte. O fogo que queimava meu coração se apagou. Eu estou aqui e estive esperando um passo seu, uma palavra, um motivo pra não desistir. Quantas vezes mais preciso me declarar pra você saber que o que eu sinto é meio bobo, meio estranho, mas real? Eu digo que tenho um certo sentimento evoluído. Não me importo com o sentimento de posse, não me importo com o fato de estarmos há quase um mês sem nos vermos. Eu só sinto. E vai crescendo em proporções absurdas, somente com a sua lembrança. Mas agora eu não posso mais deixar isso me consumir da maneira que tenho feito. Eu estou apaixonada por você, se ainda não entendeu. Só não posso mais viver sabendo que mesmo que eu grite, não haverá resposta sua.
Meu bem, ainda vou ouvir sua voz ecoando pelo meu quarto. Ainda verei seu rosto em todos os meus sonhos. Ainda esperarei sua chamada. Mas isso vai passar. Em algum momento, seu nome não será mais um corte de navalha. A lembrança de nossos corpos, não irá mais me magoar por imaginar que nunca teremos outra noite. Eu vou pegar minhas últimas lembranças de você e, como num ritual, sofrerei pela última vez. Vou chorar como você nunca me fez chorar. Pela primeira vez, derramarei algumas lágrimas pelo primeiro homem que não me magoou, mas que apenas não me queria da mesma forma como eu o quero. Será tudo extremamente respeitoso, como você sempre foi comigo. E se alguém tentar falar qualquer coisa sobre você não me merecer, eu responderei que estão errados. Você me merece, com toda certeza. Só não era o momento certo. Talvez nós ainda nos veremos num futuro próximo ou esta é apenas uma forma de eu ainda continuar presa a você. Mas de qualquer forma, estarei indo. É um belo dia. Não faz tanto frio, e usarei o sol para aquecer minha pele, exatamente como seu toque costumava me aquecer. Vou procurar seus detalhes em detalhes do meu dia. Mas não pense que estou desistindo, apenas cansei de insistir.


Com amor.
(ainda sou sua)

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Me tens.

Ele me prendeu naqueles olhos castanhos enquanto eu cheguei de mansinho. Dei o meu mais leve sorriso e fui direto aos seus braços. Entre nosso primeiro beijo, senti o cupido e seus amigos dançarem a nossa volta. E enquanto caminhávamos, consegui escutar o barulho de uma harpa, também o barulho da flecha encostando no arco. Mas não foi naquele momento que fui o alvo daquele anjo. Ele esperou. Não fez nada mesmo quando o beijo parecia ter encaixado como peça de Tetris. Não fez nada quando o toque dele arrepiou toda a minha espinha. Não fez nada quando eu fechei os olhos e me entreguei aquele desconhecido de olhos tão lindos e sorriso de menino. Como um animal que espera o momento perfeito, o Cupido não me fez de sua presa naquele dia. Mesmo eu tendo a certeza de que seria toda daquele rapaz, e não tentei fugir. Se eu fosse um pouco inteligente, não teria voltado direto pra aqueles braços. Teria arranjado uma desculpa, pego a contramão, voltado pra estaca zero. Mas algo dentro de mim queimava enquanto eu não recebia aquele beijo. E queima enquanto estou aqui esperando ele me chamar para ir ao seu encontro. Arde como o fogo do inferno no meu peito. O Cupido não vem dos céus, paixão não é divino. São ambos a forma de sermos punidos por nossos atos. Se eu tivesse sido boa, nunca teria me apaixonado por alguém que não me quer da mesma maneira. Alguém que fechou-se para o amor enquanto aqui estou, jogada aos seus pés. Esperando encontrar algum tipo de redenção quando tudo isto acabar. Mentindo que te deixei pra lá quando, com apenas um toque, me tens de volta. O Cupido não rasgou meu coração com uma flecha quando nos vimos pela primeira vez. E nem na segunda. Tenho a impressão que foi entre a terceira e a quarta. Quando você implicou comigo, quando eu achei que poderia me acostumar com o prazer que você me proporciona. Quando eu neguei outras pessoas só porque queria me sentir pura de você. Porque queria que seu toque fosse o último toque que meu corpo havia sentido. Tenho sido fiel mesmo sem motivos para esta fidelidade. Tenho sido fiel pois ainda que não sejas meu, sou tua. Tens meu coração, meus lábios, meu corpo, minha vontade. Quando fui flechada, estava admirando a pessoa que és. Ignoro o corpo que tens ou teus bens, me importo unicamente com o que me faz sentir quando estamos juntos. E o que me faz sentir enquanto espero ser convidada para passear ao teu lado. Talvez a dificuldade de te fazer meu aumente a minha vontade de conquistar. Mas com certeza não chega nem perto da vontade que tenho de lhe fazer feliz. Deixa que o mesmo cupido te acerte, e tatue meu nome por todo teu coração. Eu refaço o curativo e te dou os motivos para ficar. Se você me permitir, posso te mostrar todos os lados bons desse sentimento que tendes a evitar. Se você me permitir, te mostro como é bom amar.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Por que você?

"Então, por que eu?"


Ah, menino. Tem tantos motivos. Tem esse teu sorriso tão lindo, que faz meu coração parar de bater por alguns segundos e depois voltar ainda mais forte. Tem esses teus olhos que eu gosto de ver o mundo por eles. Uma profundeza castanha que está pronta pra descobrir as belezas do mundo. Também pode ser pela forma como você fala empolgado das coisas que gosta e a minha vontade de ser um pequeno motivo pra sua empolgação. Tem também o jeito que você tira a camisa quando chega em casa, e leva meus sentidos todos pra você. Tem a maneira como presta atenção em mim e na rua. Pode ser esse teu beijo que me encanta e me faz querer ficar, mesmo meu cérebro avisando que eu deveria ir embora. Você tem todos os sinais de ser aquilo que eu deveria evitar, mas ainda sim eu quero correr o risco.
Eu não tenho nem como explicar essa minha vontade de segurar a tua mão. De ir ao cinema. De vestir minha melhor roupa e ir ao seu encontro. De querer aprender tudo o que você deseja para me tornar essa mulher. Mas talvez seja a forma como você segura meu corpo junto ao teu. Como me olha enquanto te dou prazer. Como sorri ao me sentir. Como demonstra satisfação ao me ver nas tuas mãos. Eu tenho tantos motivos pra estar me entregando desta maneira a você. Quer mesmo saber todas?
É o seu jeito de falar do seu dia. É a sua dedicação em se tornar melhor. É o seu gosto por pizza de calabresa e guaraná. É o fato de você ter me beijado direto na primeira vez que nos vimos. É o respeito que você tem. É como come com colher e usou os princípios básicos de marketing pra me convencer que estava fazendo o certo. É a forma como assiste concentrado aos vídeos. É a forma como sempre tem algo inteligente, algo que eu acho interessante, para falar. Como joga videogame comigo e a implicância é boa, não aquela chata que me irrita e me faz querer ir embora. Mas com você eu só quero ficar. Pra uma revanche, outra partida, te mostrar que posso ser melhor. Ser tudo aquilo que você sempre quis. Pode ser também nossos toques iguais. Pode ser seu personagem favorito. Pode ser qualquer um desses motivos tão bobos e que ainda sim fazem com que eu sinta vontade de voltar.
Se fosse só seu físico, eu já teria me esquivado das flechas do Cupido. Mas é muito mais. É tudo o que você me faz sentir. É tudo o que eu quero sentir ainda. Se fosse só seu corpo, eu deitaria no seu peito e não sentiria nenhuma dessas borboletas que fazem uma dança acrobática no meu estômago. Se fosse só pela tua força, eu não ficaria tão nervosa e demoraria horas pra me arrumar caso tivesse a oportunidade de te encontrar. Se fosse só pela definição, eu não gravaria teus movimentos e falas, não te daria tantos beijos antes de ir embora. Não insistiria, não estaria poetizando cada um dos seus movimentos. É muito mais do que o seu corpo poderia me oferecer. É o que meu coração que te fazer sentir.
É somente por você ser exatamente assim como você pode ser: Tudo que eu sempre quis.

terça-feira, 7 de julho de 2015

A Maré e Fé. (Amar é Fé)

Eu não sei como era a sua vida antes de mim. Não tenho noção do quanto doeu quando ela abandonou o barco e você ficou no meio do mar, sem saber que direção seguir. Minha noção de dor talvez seja bem menor do que aquela que você sentiu quando a viu te superando, saindo com outras pessoas e até falando as mesmas coisas que falou pra você. Talvez tenha doído bastante prometer que ia mudar, que as coisas iam dar certo, que você podia fazer tudo ficar bem, mas não ficava pois ela não te queria mais ali. A historia de vocês havia acabado e ainda sim, você estava se apegando a todos os momentos, sentimentos, juras e promessas, que passaram juntos. Já estive na sua posição, sei que dói. Eu sei que dói tanto que essa dor nos leva pra dentro de um casulo e insistimos em nunca sair de lá. Mas olha, eu tô bem aqui na sua porta e, ou você sai por bem, ou eu vou cortar essa armadura todinha, camada por camada. E vou te mostrar que eu posso te querer tanto quanto você achou que nunca seria querido. Dá pra ouvir meu coração batendo aqui do outro lado?
Não vá por esse caminho. Eu também já evitei esse envolvimento e tudo que eu precisava era que alguém fizesse exatamente o que eu vou fazer com você: Não desistir. Você foi magoado, se apaixonou e ela te deixou. Sim, eu sei disso. Não fique magoado por eu ter descoberto sem ouvir de você, mas eu precisava saber e encontrei uma maneira. E eu vi sua dor. Vi o quanto doeu, o quanto você tentou, esperou, desejou. E ainda sim, não obteve resposta. Mas, veja bem, eu estou bem aqui, no meio de uma terça-feira fria, te escrevendo e deixando bem claro: Eu quero você. Talvez você não me queira na mesma forma, mas eu não estou nem aí. Ah, claro que eu sei que você pode me magoar a qualquer momento. Eu só não me importo. Se você quiser desistir do jogo agora, pode ir. Vai doer, mas eu estava disposta a essa dor. Todos os momentos que passamos juntos, que rimos, todos os seus beijos, valeram a pena. Por você eu voltei a sentir o que eu prometi que não sentiria mais. E fico feliz pois foi por você. A vida me deu a chance de conhecer alguém maravilhoso no meio de tanta gente que eu não aguentava mais. Isso valeu por toda a dor que você poderia me causar.
Então abre essa porta. Abre esse coração. Escancara as janelas. Rasga essas tuas roupas. Vem comigo! Eu te mostro um caminho cheio de curvas, inclinações e dúvidas. As respostas estão junto dos meus braços e lábios. Quero você aqui e agora, compartilhando dessa estrada. Dói, doeu, agora passou. Agora eu sou sua e você pode ser meu. É só, de uma vez por todas, entender que seu sofrimento não foi maior que o meu, que o do coleguinha ao lado. Acontece e pode acontecer outras vezes. Mas eu te juro, e juro bem prometido, não vou te magoar, abandonar ou deixar nosso navio naufragar. Me deixa ser a sua âncora que te mostro o amor mais puro e fiel que possa existir. Vou encher sua vida de sonhos e ainda sim manter seus pés no chão. Vamos até onde o destino quer que continuemos juntos. Ou até onde nós quisermos ficar juntos. A partir de hoje não vamos nos prender a nenhuma convenção social de amores eternos e nem vamos ouvir que a forma que nos conhecemos não vale a pena. Vamos ser só nós dois, mostrando quem somos por dentro um ao outro, e entregando o melhor que poderíamos ser neste relacionamento.
A maré está forte, as apostas estão altas. Mas eu estou segurando a sua mão e isso é a certeza que eu preciso.

sábado, 4 de julho de 2015

Tudo aquilo que eu penso ao olhar pra você

Eu te encaro enquanto você fala sobre alguma coisa que eu deveria prestar mais atenção mas eu já me perdi no formato dos seus lábios e agora não há mais volta. Quero passar minhas mãos pelo teu cabelo e pressionar nossos corpos, mas me faço de boa moça e continuo fingindo prestar atenção nas tuas palavras. Você e esse seu jeito de falar, e quando se enrola e volta, e essa mania de morder a boca. E quando se empolga? Fica animado, usa o corpo inteiro pra demonstrar. E me faz querer pular nesses teus braços fortes. Me puxa pra dançar e me conduz pela avenida que estamos agora passando. Ignora os outros, e vem comigo. Ainda não temos uma música só nossa, então vamos inventar uma agora. Feita do som dos nossos beijos, risadas e gemidos. Nosso som, o que mais ninguém terá igual e que será nosso segredo. Nosso infinito.
Você abre todas as portas, me espera passar primeiro, me faz carícias, me olha bem nos olhos. Você que tem porte de príncipe, sorriso de príncipe, e que encaixa no meu conto de fadas. Agora eu entendi porque passei por tantos vilões, porque fui magoada, porque deu errado antes. Não era pra ser. O que tem sido é você que quebrou o encanto do último antagonista. Ele havia congelado meu coração, transformou em pedra bruta de gelo, me fez odiar sentimentos. Mas chegou você, com esse sorriso de menino, derretendo e aquecendo o meu peito. Chegou você com essa mania de ser tão lindo e, mesmo que eu quisesse muito, não ia ter como fugir.
Eu ouço a sua voz e parece que eu poderia me acostumar com ela pra sempre, falando bem baixo no meu ouvido. Ou alto, ou no tom natural de conversa. Eu só quero ter você por mais um tempo. Não precisa prometer que vai ficar pra sempre. Você pode ficar por hoje, vai ficando amanhã, e eu te dou todos os dias motivos pra você continuar ficando. Quero teus beijos, todas as noites e todas as manhãs. Quero beijos roubados, sorriso entre eles, beijos entre lágrimas. Seu beijo encaixa, seu beijo me prende, seu beijo faz todos os outros beijos parecerem nada. Quero agora deitar do seu lado, ouvir sua histórias, conhecer seus medos, saber onde dói. Aprendo a massagear mais forte se quiser. Aprendo sua receita favorita. Aprendo suas cores, sabores, destinos, sonhos. Aprendo a ser a mulher da sua vida. Mas agora vou voltar a escutar suas palavras e parar de prestar atenção nas batidas do seu coração.
Você ainda falar animado sobre a sua noite. Caminha do meu lado prestando atenção no meu rosto e na rua. Me diz o melhor lugar para andar, qual velocidade devemos ir a essa hora, tomar cuidado com sua bicicleta. Se quiser, vamos subir juntos nela e fugir pelo mundo! Mas enquanto você não sabe do quanto estou apaixonada, vou continuar só dizendo que D&D é o melhor RPG. Quem sabe você decide ficar só porque podemos ser melhores juntos.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Você.

O rapaz falava, falava e continuava falando. Tínhamos assuntos em comum, vontades que combinavam e a cerveja ajudava. Mas algo me irritava. E não era apenas o fato de não ser você, mas o modo de falar. Talvez o jeito com que os lábios se mexiam ou como piscava os olhos rápido demais e me passava algum tipo de insegurança. Não sei o que havia, mas algo me desagradou. O outro antes dele, que eu saí no dia que eu mais queria passar com você, também me irritou. Foi o formato da barba, e o olhar penetrante demais. Se eu for falar daquele que me envia mensagens e faz meu coração disparar achando que é você, aí sim vem a decepção. Não há nada em comum entre vocês. Em nenhum deles achei algo que me conquista ou me prende da forma como você o fez. Todos eles queriam o meu colo, o meu beijo e a minha carícia. Tudo aquilo que tenho reservado pra você e que você ignora, não faz questão. E me engano, digo que você não sabe demonstrar. Que meu sorriso te desarma e por isso me evita. Que vai querer atravessar a rua me segurando pela cintura e mostrando pra todo mundo que sou sua, mas não o faz por medo. Não o faz porque uma vez foi magoado. Não o faz por medo de que alguém veja e queira me roubar de você. Prefere manter distância, uma falta de certeza. Não quer me conquistar ou ser conquistado rápido demais. Tudo tem seu tempo, consigo ouvir você dizer. E tudo o que eu quero é gastar todo meu tempo com você. Consegue ouvir?
Olha só, eu sei que você andou por caminhos tortuosos, sei que doeu. Dói mesmo. A vida machuca com golpes de faca bem no profundo do coração. Sei que há umas tantas outras de sorriso mais bonito, corpo mais fino, boca mais bem desenhada. E está tudo aí pra você conhecer e talvez se reconhecer em alguma outra, mas nesse momento eu quero ser aquela que te beija sem receio. Nos outros sempre faltou um algo, ou sempre teve algo demais. Então surgiu você com esse olhar curioso, beijo que encaixa e sorriso de menino. Você, moreno do cabelo bagunçado, que me faz escrever linhas tortas sobre um romance ainda mais torto e sem previsão de alinhamento. Mesmo que vênus entre na minha casa astrológica, parece não haver uma solução. Enquanto eu passeava de mãos dadas com um outro alguém pelo teu bairro, nada me tirava esse teu abraço da cabeça. Enquanto eu sorria sobre motivos bobos que não me importavam tanto assim, eu queria era nossas conversas profundas via aplicativo. Eu queria era deitar no teu peito e encarar o teto do teu quarto por horas, mas estava afundando minha boca em uma outra que, por infortuno do destino, não era a sua.
Veja se entenda, meu bem. Eu tive alguns e esses alguns não tinham o teu sabor, o teu jeito, o que me faz tão bem. Alguns deles fariam o máximo pra que eu desse o mínimo de atenção pras suas investidas. Mas, no momento, nenhum deles consegue fazer o que você me faz. Teu beijo que encaixa e me faz querer ficar encaixada por horas, mesmo que isso me causa uma demissão por justa causa ou um atraso significativo em algum outro compromisso. Teu corpo que se junta ao meu corpo e me faz pensar e querer besteiras e gruda, não se solta, mexe com todos os meus pensamentos e me faz mais tua do que você imagina. Esse teu sorriso que vai me fascinando e eu vou querendo te fazer cada dia mais feliz. Esse teu olhar que parece iluminar todo o nosso caminho, esse teu jeito de menino, esse teu poder de sedução. O fato de você poder ser usado como arma de destruição e ainda sim preferir a calmaria, e me passar uma paz que ninguém mais conseguiu.
É tudo em você. É tudo o que eu quero pra mim hoje. Amanhã talvez eu mude de ideia. Sim, eu posso mudar. Então porque não vem agora e me prova que mesmo nossa conchinha não dando muito certo, você vai tentar outra vez. Vamos procurar o encaixe certo. Vamos procurar outros motivos pra ficarmos mais um pouco um na vida do outro. Que vai perder esse teu medo e se entregar sem receios. Talvez eu pudesse destroçar seu coração, mas tudo o que eu quero é cuidar de você e te dar meus melhores beijos. Dividir a cama, o controle, os sorrisos, a vida se quiser. Você e tem sido só você que tem me feito querer todos aqueles problemas que relacionamentos costumam trazer. E eu deveria estar assustada, como você. Mas eu acho que seríamos incríveis juntos. Só basta você querer.

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Sua.

Me deixa gostar de você. Me deixa chegar perto, deitar junto, segurar tua mão. Larga teus medos e receios, pula desse precipício junto comigo. Serei teu paraquedas, a queda não será ruim. Teremos a adrenalina, sorriremos ao sentir o vento batendo no nosso rosto. Beijarei teus lábios, te pressionando junto a mim para que não haja chances de você escapar. Sente meu coração batendo mais forte enquanto aguardo a sua chegada. Cada segundo longe me causa dores que só curam com a sua presença. Faço drama, deito na cama e choro como criança. Tenho medo que você me esqueça, que conheça outros corpos mais atraentes, que minha timidez não seja atrativo.
Me deixa ficar que arranjo um espaço entre o armário.  Não vou te perturbar, fazer barulho, e só falo se você me permitir. Me encaixo nos seus dias, te marco na agenda, ligo todos os alarmes. Eu tomo banho duas vezes por dia, como bem pouco e gosto de deitar do lado esquerdo da cama. Gosto de ver o sol se pôr nas pedras do Arpoador, faço poesia todos os dias e corro quando começo a pensar mais do que sentir. Vamos assistir todos os filmes que ainda não vimos. Que tal um cinema nesse sábado? Ás 13h tem uma sessão legendada perto da sua casa. Podemos esticar pra um guaraná, enquanto você me conta seus segredos e me olho com esses teus olhos curiosos. Você pode me dar um beijo na testa se quiser, ou me puxar antes de eu ir embora e dizer que terá saudades. Vou romantizar seus atos, enxergar reciprocidade mesmo quando se afastar, e te dar todo dia um motivo novo para permanecer do meu lado.
Me aceita nos teus dias que te levo flores, trago sorrisos, atravesso a rua com o sinal aberto mesmo morrendo de medo de ser atropelada porque confio em você. Te mostro cada um desses meus medos bobos e assumo cada uma das minhas coragens absurdas. Não quero esconder a bagunça e dizer pra você não reparar. Quero que repare, que conheça, e que fique. Você pode me ajudar a ajeitar se me permitir colocar as coisas no lugar na sua vida. Nos ajudamos a manter a fé, encarar as desconfianças, botar tudo em palavras quando a dúvida surgir. Quero ser teu novo amor, um amor novinho, que te fez acreditar novamente. Quero ver você sorrindo por saber que alguém no mundo te quer tanto quanto eu consigo te querer.
Me aceita na sua vida que eu vou marcando teus dias, vou achando meu lugar, sugerindo restaurantes e acariciando teus cabelos. Aprendo a usar mais força nas minhas massagens, deixo o cabelo cacheado e invisto em lingeries mais sexys. Aprendo a correr 20km, aprendo a não ter medo do trânsito, aprendo a ser o melhor que você quiser. Eu estou querendo te pedir por súplicas que me deixe te querer, que me permita sentir sua falta e que aceite estes sentimentos que crescem quando vejo seu sorriso. Você não precisa sentir o mesmo, só nao tente afogar o que eu sinto. Não vou calar meu coração quando ele ainda pode cantar como um passarinho na tua janela, e te encantar com essas minhas falas tão belas. Quero desta vez ser a tua donzela, e não me perder diante das rimas. Aceita que eu estou apaixonada por você que tudo o que me resta fazer é ficar aqui, sendo apenas o que eu sou: Sua.

sábado, 20 de junho de 2015

Quero ser feliz em você!

O barulho da chuva forte não nos incomoda. Você sabe que a janela da sala ficou um pouco aberta e que, provavelmente, o sofá já está encharcado. Mas não se importa. A coberta e a minha cabeça no teu peito são as únicas coisas realmente importantes nesse dia frio. Desenho tuas curvas com a pontas dos meus dedos e você sorri, de olhos fechados. Beijo teu braço, mordo teu ombro e me encaixo ainda mais em você, numa tentativa frustrada de nos tornar um.
Quero me espalhar em você, marcar teu corpo com meus beijos de batom. Misturar nossos cheiros, sabores e gostos. Descansar sobre você, massagear teus ombros e me enroscar nas tuas pernas. Não precisamos ficar agarrados, quero apenas estar nos teus dias. Em presença e em lembrança. Saber que trouxe um sorriso aos seus lábios, um suspiro, ou um pensamento bobo já me é suficiente.
Deixa a chuva inundar o apartamento, mas fica aqui. Me segura pela cintura e fala no meu ouvido que sou linda. Que sou tua. Eu tenho o mundo e a vontade de descobri-lo, mas conhecer teus sonhos se tornou muito mais interessante nesse momento. Esse teu abraço é meu pedaço de paraíso e para onde quero voltar quando o arco-íris chegar.
Não quero apenas alimentar tuas fantasias e alegrar os dias cinzentos. Quero que você tenha a certeza de um colo e beijos quando aparecer um dia de temporal sem fim. Não é pra ser apenas feliz com você, é ser feliz em você. Tendo a certeza de que mesmo que eu não esteja a sua espera na cama de solteiro, estarei trazendo sorrisos e aquecendo esse inverno. Te quero.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Ser tua.

Não levanta agora. Continua aí deitado, quieto, enquanto te admiro e guardo a visão dos teus olhos daqui desse lado. Encosta tua mão no meu rosto outra vez. Isso faz com que eu me sinta sua, ainda que pelos poucos minutos que nos restam. Finja que eu não trabalho hoje. Finja que você não tem seus compromissos. Finja que o mundo vai acabar em poucas horas e tudo o que podemos fazer é aproveitar a presença um do outros. Minta que esperou todos esses dias para encostar teus lábios nos meus. Minta que nossos corpos parecem encaixar como se a teoria de Zeus e seu humano monstruoso de 2 cabeças, 4 braços e 4 pernas fosse real. Quero ser sua alma gêmea por hoje. Amanhã essa ideia se dissipa
Mas fica aqui, me prende nos seus braços. Eu não quero ter que te deixar porque não sei quando vou encarar esses olhos outra vez. Eu ergui um muro em volta e você chegou com esse sorriso, como uma marreta. Destruiu todo o meu medo de me aproximar demais. Destruiu minha vontade de fugir todas as vezes que me encanto com sorrisos assim como o seu. E quando eu tento reerguer tudo outra vez, você me usa esse teu beijo de destruição e me faz tua por mais um momento. E eu me perco outra vez. E tento encontrar um outro caminho. Mas todas as pontes me levam até o seu encontro.
Vem se encontrar em mim. Encara meu colo como um bom lugar para descansar no final do dia.Me segura, encaixando nossos corpos. Segura minha mão e diz que não é fácil me ver indo embora todas as vezes. Não me deixa virar, me puxa para um último beijo. Faça algum ato louco que faça com que eu me sinta só sua. Que você não vai esquecer de nós quando a noite chegar, te oferecendo outras oportunidades de diversão. Eu ainda acredito que é fácil pra você me deixar ir. E minha autodefesa pode surgir a qualquer momento, te empurrando pra bem longe de mim. Como fiz tantas vezes antes.
Mas agora eu quero que você fique. Quero ser o motivo do seu sorriso, de encarar o sol pela janela e imaginar que o mundo é um pouco melhor por estarmos juntos. Quero me ver nos seus olhos, encarar desafios segurando a tua mão, deixar meu medo escorrer pelos dedos. Chega mais perto, fala umas besteiras no meu ouvido. Enquanto eu tento levantar, brinca tentando me fazer não ir. Enquanto me arrumo, faz algum elogio bobo que me traga um sorriso mais bobo. E antes que eu vá, diga que não será a última vez, e me pede pra ficar. Não precisa usar palavras, vou saber ler esses teus olhos. Mas faz um esforço. Eu quero ser tua.

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Por que você não tem namorado?

Ele te perguntou assim meio desconfiado, esperando que você desse alguma resposta inteligente pra a burrice dos homens. Mas você simplesmente respondeu "Porque sou chata.". O mundo dele caiu. Ele preparou o discurso sobre como ele era diferente, como você ainda não havia conhecido o cara certo e você lhe deu um soco no estômago. Não deixou aquele mistério que os homens dizem adorar, foi ríspida e sincera. Mas não tão sincera. Você sabe que seus relacionamentos não deram certo por outros motivos, mas prefere assumir sua parcela de culpa do que maldizer os coitados que apenas não estavam preparados pro amor.
Mas eu te digo o real motivo pelo qual você não tem um namorado:
Você acorda cedo mesmo nos seus dias de folga e apenas quer ficar deitada na cama, fazendo carinho e observando o moço dormir. Você ainda não aprendeu a medir a quantidade certa de interesse que deve demonstrar, então qualquer pessoa fora acha que você o ama. E ele acha que você não está nem aí. Ou então, ele fica com medo de qualquer demonstração de afeto maior do que as que já recebeu e foge pela porta dos fundos. Você ainda não encontrou alguém que te quer desse jeito porque não quer sair pra procurar. Porque tem preguiça de ficar acordada até o dia seguinte nas festas e parou de acreditar no acaso já faz tempo. Você não tem namorado porque seu maior sonho é ter um apartamento, cerveja gringa na geladeira e uma pizza quentinha na mesa, enquanto você e ele assistem algum filme. Ainda não apareceu seu príncipe encantado porque você já é grandinha o suficiente pra saber que tudo isso é fantasia, e preferiu os vilões a vida inteira. Seu Han Solo não está entre nós porque você prefere os Rebeldes, mas consegue entender e sente afeto pelo Darth Vader. O cara que vai ler os seus textos apaixonados e te achar linda por saber poetizar a forma como ele te olha e aquele sorriso ainda não caiu na sua rede. Mas vai chegar.
Você não tem um namorado não é por defeitos que acredita ter, não é por parecer desesperada, não é por querer o que não pode ter. Você não tem namorado porque ainda não apareceu alguém corajoso o suficiente de te pegar pela mão e escorregar nesse tobogã que chamam de amor, sem medos e receios. Você não tem namorado porque merece o melhor e o melhor ainda está por vir.

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Trago seu amor!

Como achar algum dinheiro perdido no bolso de uma calça antiga, eu sou mestre em achar homens de corações magoados. Entre tantos espalhados e tantos que possam me querer sentimentalmente, eu provavelmente escolherei o mais machucado. Aquele que não quer e nem se interessa por um saída ao cinema ou uma tentativa de mãos se encostando no meio da travessia. Esse vai ser o meu tipo. Eu dou dois passos a frente e ele vai fugir assustado na primeira esquina. Nunca ficará, nem que pra dividir uma pizza num feriado de chuva. Qualquer coisa que envolva nós dois fora da cama será altamente dispensado. E eu vou cavar não só uma queda, mas um precipício por aquele ser.
Talvez eu siga carreira na área da saúde. Provavelmente, cardiologia. Eu vejo um coração todo rachado e tudo o que eu quero é curar. Trato com o carinho que nunca receberam, trago flores pra enfeitar a casa, abro as janelas e os faço de inspiração. Quando percebo, suas asas já estão em perfeito estado e logo eles vão pra longe, conhecer territórios novos. E eu que fico quebrada e solitária. Mas eu tenho a minha cura, eles não. Eu me refaço como fênix em alguns meses, eles sofrem por anos.  Não perco a fé, e tenho tanta que os encho de vida e confiança novamente. Mas eles nunca ficam. Há sempre um novo caminho mais interessante do que esse florido e poético do que eu criei somente para eles. Eu faço transfusão de sentimentos bons, estanco as dores de amores rejeitados, limpo as feridas e o joelho ralado. E no final, acabo doando meu coração, puro e crédulo. Existem pessoas que possuem a cura dentro do próprio corpo e por isso são usadas em tratamentos, eu faço o mesmo. Só que não sou importante.
Vou anunciar meus poderes mágicos de curandeira amorosa nos jornais. Eu poderia estar ganhando um dinheiro com isso, ao invés de receber cada dia mais dores. Você que está aí, perdido e com frio. Rejeitaram seus sentimentos, desprezaram sua paixão. Te magoaram de formas incontáveis. Prazer, sou a sua solução! Trago o amor de volta pra sua vida em alguns dias, ou meses. Depende do quão magoado você está. Desfaço as amarras do passado, trabalhos pra coração tranquilo e banho de amor próprio. Tenho histórias comprovadas de pessoas que ficaram comigo e logo depois (durante também) acharam suas almas gêmeas, casaram e tiveram filhos, inclusive. Não perca a chance! Não é todo dia que você encontra alguém apaixonada disposta a te largar de mão pra você conhecer o amor da sua vida.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Continue a nadar.

Olha, eu sei que as coisas não estão acontecendo como você esperou. Eu entendo você chorar pelos cantos, chorar quando o frio bate e chorar no final do dia, estirada na cama. Na verdade, não sei como consegue ter tanta lágrima nesses olhos. É só uma pequena decepção que vira cachoeira. Mas depois que transborda, está pronta pra outra. A vida tem batido bastante, mas você suporta. Fica mais rígida, desacredita por duas horas, mas nunca perde a fé.
Não se prende nesse mundo escuro que estão tentando te empurrar. Dói muito quando você só tem apanhado, mas você conhece o prazer de quando as coisas começam a dar certo. Qualquer outra pessoa vai te desencorajar a ser assim, esse misto de sentimento e coragem. Vão julgar a sua vontade de fazer certo alguém feliz pois acham que você só pode dar quando recebe. Mas você sabe que não funciona desse jeito, e por isso está acima de quem não sabe nada e precisa aprender. Quando quer, não tem nada que te tira do lugar. E não tem porque. Se quer amor, esbanja sentimento. Se quer carinho, pede. Não esconde, não finge porque ensinaram na cartilha que não pode ser a primeira a procurar. Você rasgou o livro de boas maneiras no amor quando ainda engatinhava. Não existem boas maneiras, cartilha, certo ou errado. Existe só a sua procura pela felicidade, e ninguém ficará no seu caminho.
Todo filme romântico passa uma história de encontro e desencontros, você só tem tido a segunda parte e o destino te leva pras curvas mais estranhas. Eu sei que tudo o que você mais quer é alguém pra ficar confortável fazendo nada, e eu vejo você se culpando por todas as vezes que não deram certo. Se assume como chata, como problemática, e acaba afastando qualquer pessoa que se aproxima querendo descobrir o que há por baixo dessa armadura. Não foi por mal, foi por ter sido magoada. Só que ainda não é hora de desistir. Encara de peito aberto essa dor que está rasgando tua carne. Não julgue suas atitudes. Se ele quisesse mesmo ficar e conhecer um mundo incrível ao seu lado, ele viria correndo. Mas ele não quis. O anterior a ele também não. E nenhum deles valia a pena mostrar suas melhores qualidades. E nenhum deles merece essas lágrimas que você tanto derrama.
Você precisa de alguém que queria teu sorriso, tua presença e teu carinho. E esse alguém também tem quebrado a cara por aí, mas vai chegar até você sem medo de se entregar. Apenas com frio na barriga. No final, é isso que importa (pra você). Lembra daquela frase que qualquer outra pessoa acharia bobagem, mas "continue a nadar". Tem tantos peixes no oceano e um oceano imenso pra navegar.

domingo, 31 de maio de 2015

Hoje quero você!

Você não vê, mas eu te observo o tempo todo. Tenho descoberto as cores do seu mundo para ajudar quando você me pedir pra colorir os espaços que você tenta manter vazios. Revivo suas histórias e choro por palavras que nunca foram ditas a mim. Criei memórias com apenas o pouco que você deixou exposto e me inclui em momentos nos quais você nem imaginava que eu existia. Me peguei remexendo seu passado, investigando sua dor e me apaixonei por tudo aquilo que descobri. Se você for mesmo tudo o que li, que sorte a minha ter te encontrado. Mas que infelicidade não ser o momento certo. Temos tudo para sermos incríveis, como posso te fazer compreender?
Eu entendo a sua dor, seu medo. Eu estive no seu lugar tantas vezes antes. Quando nos conhecemos, eu ainda estava assim. Mas então, vi no seu sorriso que eu poderia ter achado um bom lugar para descansar das dores da vida. Que no espaço do teu peito, encaixo minha cabeça perfeitamente e ainda posso levantar pra te olhar mais um pouco.
Como não percebe como te olho? Como tento te enxergar mais além. Como me infiltro no que não quer deixar transparecer e vou tentando marcar meu território. Quero ser tua de formas incontáveis mas você não me segura com a mesma vontade. Se você se soltar e decidir cair nesse penhasco, vou ser tua proteção. Sentimentos são quedas livres, e o mais importante é saber que terá alguém pra te segurar no final. E aqui estou eu. Me doando para ser teu paraquedas, teu colchão de ar, colete salva-vidas, ou somente tua proteção. Segura a minha mão e serás livre pra ir e ter meu colo para voltar. Você tem me feito sentir vontades românticas. Quero colocar meu vestido mais bonito e dançar contigo até cansarmos. Depois podemos cair na tua cama de solteiro e descansar o resto do dia, nos braços um do outros. Trocar juras apaixonadas a luz do luar, naquele momento da noite onde se faz o silêncio mais profundo. Encaixar nossas bocas, nossos corpos, tentando nos transformar em um só pois já não quero viver mais em mim. Quero viver em ti, contigo, ao teu lado, sendo somente feliz.
A dor da procura após tantas decepções pode acabar se olhar bem no fundo desses olhos apaixonados. O sentimento de certeza pode ainda não existir, e pra isso temos que tentar. Quero te olhar mais profundamente, descobrir teus medos e me abrir de forma intensa. Desnudar tua alma e me livrar das minhas vergonhas e timidez. Ser só tua nesse espaço pequeno e ser só tua mundo afora. Sermos um do outro em todo o universo.
Hoje quero te contar sobre as cores dos seus olhos, a maciez do seu cabelo e a minha vontade de te abraçar quando a saudade bate. Quero te falar que estou caindo nesse buraco de coelho que chamamos de paixão e te perguntar se você me acompanha nessa jornada. Hoje quero ser só tua embaixo das cobertas enquanto o mundo se acaba lá fora. Hoje quero você

sábado, 9 de maio de 2015

Alguém para dividir a pizza

Sábado, dia considerado por mim o dia oficial de pizza. O dia de olhar aquele cardápio com uma variedade suculenta e escolher a mesma opção de sempre, calabresa. Sei que há tantos outros sabores mas, poxa, a simplicidade que me conquista. Talvez eu até aceite uma metade diferente, ou um outro sabor pra sair da rotina. Mas já tenho uma opção favorita, favor a respeite.
Mas a dor começa já ao pegar o panfleto da lanchonete escolhida. Falta a discussão sobre ir a pé ou pedir delivery, qual tem a massa mais fina e borda crocante, e o queijo? Normal queijo com o gosto da pizzaria da esquina? Dessa vez liga você. Vai. Odeio falar no telefone, você sabe. Mas você ainda não sabe, não há um você pra discutir que guaraná é melhor que coca. Minha mania de sábado não deveria ser reflexiva, não deveria existir essa falta de alguém. Pizza deveria me completar, e não me tornar solidária, querendo dividir igualmente as fatias mesmo sendo péssima em cortar mais que quatro pedaços.
Adoraria alguém pra escolher o filme; ou ganhar uma aposta feita sobre quem ganharia o jogo e pagaria dessa vez; ou só sentar na cama e rir enquanto saboreamos o pedido feito para dois. Deixa as azeitonas pra mim, se não gostar. Sobrou esse pedaço meu, quer? Não quero ficar em casa hoje, vamos encontrar um lugar novo. Quem sabe eles deixam ketchup e maionese na mesa. Podemos passar o dia da pizza para terça, quarta, quinta, o dia que melhor encaixar na nossa vida e que você decida aparecer.
Eu não quero a metade da minha laranja, cara metade, alma gêmea. Só alguém pra dividir a pizza já seria bom.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Sinônimo da Dor

Quem me encara assim meio de longe, já percebeu. Enquanto o metrô que eu perdi sai da estação, aquele alguém que estava dentro do vagão, sentiu. Ela estava encontrando coisas novas e caiu nos meus textos, também viu. O moço que segurou minha mão, preferiu não me incomodar. Não há como esconder a dor. Não existe fórmula mágica que fará você colocar todo seu sofrimento dentro de uma caixinha e jogar no fundo do mar. Vai continuar batendo ali. Como se, a cada desvio do destino, seu dedinho encontrasse a quina da desilusão. Pode ir até a farmácia mais próxima se quiser, não há remédio existente pra curar essa amargura que decidiu brotar no seu coração. O que me resta, meu bem, é sofrer. 
Meu copo está cheio e o sorriso, vazio. A carteira lotada e não me traz uma alegria. Tá vendo aquele pôr-do-sol? Eu até aplaudiria, mas eu sei que ele levanta e desaparece apenas por obrigação. Compartilho do sentimento dos astros, que aparecem, fazem seu espetáculo e precisam ir embora pra outro alguém apreciar. Então volto no outro dia, tentando te agradar mas você se acostumou e não te interessa mais a minha beleza. Há tantas outras maravilhas para explorar. E há tantos outros que virão a me admirar, outros lugares para conhecer, outros aplausos para receber. Mas nenhum, infelizmente, se compara a você. 
Sei que parece loucura e peço perdão sobre como ainda romantizo essa nossa história que já teve fim. Sei bem, mas meu coração ainda não se acostumou. Então entre as minhas andanças, o mínimo que me traz lembranças, faço de sinal de destino. Como se conspirasse para que eu não consiga te esquecer. Ou talvez, eu boba apaixonada, tenha a saudade e uso dela desculpa para te encontrar em cada detalhe. 
Prometo que vou me despedir dos meus sentimentos. Já organizei meus pensamentos e percebi como consegui agir indelicadamente com o que só interessava a nós. E desfazendo esse contrato, que só possuía promessas feitas no calor dos nossos momentos, te entrego a rescisão do nosso relacionamento. Lhe dou todo o meu sentimento que fora um dia tão grande e sufocante e fico com a certeza da sua não volta. Que o tempo se encarregue de me curar e, por enquanto, vou levando a dor como um sinônimo de amor.

sábado, 25 de abril de 2015

Carta ao Amor da Minha Vida

Querido amor da minha vida, decidi te escrever pois depois de várias decepções acho que você deveria chegar sabendo algumas coisas sobre mim. Sabe, meu bem, você não precisa chegar logo não. Pode demorar mais um pouco, pode se perder em outros braços, pode criar mais experiência. Eu não vou me importar quando você finalmente chegar, e juro que não tenho ciúmes do que houve antes de mim. Mas peço que, no momento certo, você apareça. Vou estar te esperando, provavelmente de batom vermelho e vestido rodado. Vai me ver muito assim ainda e espero que me ache cada vez mais bonita mesmo repetindo o mesmo modelito.
Espero que você tenha marcado na sua agenda algum dia da semana em que vamos fazer algo só nosso. Ainda não sei qual será nossa coisa em comum. Gosto de cinema, pizza, cerveja e sinuca. Gosto de muitas coisas e espero que tenhamos gostos parecidos. Não iguais, por favor. Não venha igual a mim, não seja uma cópia masculina minha. Me recuso a aceitar que você seja assim. Acredito que você será meu oposto, que vai me apresentar músicas, restaurantes e vamos a lugares que nunca imaginei que iria. Quero conhecer o mundo do seu lado, e se o seu mundo for diferente do meu, já é um passo enorme.
Lembre de mim ao ouvir canções e me diga quais são elas. Eu sou muito romântica por baixo de toda a casca grossa e você vai adorar isso, eu juro. Vou te deixar bilhetes escondidos pra você lembrar de mim quando não estiver por perto, vou te enviar cartas. Sim, cartas escritas a mão, e vou te transformar em prosa. Vou falar sobre o teu sorriso, teu olhar, tua maneira de andar e como segura a minha mão. Eu sei que parece estranho se tornar a inspiração de alguém, então você pode se assustar um pouco. Até porque, você vai demorar pra descobrir que escrevo, até eu ter confiança em te mostrar a minha letra. Mas quando isso acontecer, me leia. Saiba que eu escrevo o que não consigo dizer, saiba que lendo você vai conhecer a minha alma e como você será o amor da minha vida, é de extrema importância que você goste do que lerá.
Tenho amigas que são muito importantes na minha vida e elas saberão tudo sobre nós. Qualquer briga, qualquer conversa mais romântica ou o que for, eu corro pra elas. Elas nunca vão ficar entre nós pois sei que elas verão o quanto você estará me fazendo feliz, não se preocupe. Mas as respeite. Respeite nosso espaço e respeite quando eu estiver com elas. Assim como vou querer conhecer todos os seus amigos e vou respeitar o tempo de vocês. Não sei se vocês vão jogar bola ou assistir algum jogo, não se preocupe com o que vocês vão falar na mesa. Eu não me importo. Só volte pros meus braços feliz que tudo fica bem, esqueço seu atraso e esse cheiro de cerveja barata. Provavelmente voltarei com o mesmo cheiro e também atrasada. Somos mais parecidos do que você imagina hoje.
Meu bem, quero casar. De branco. Não precisa ser necessariamente na igreja, mas entenda esse meu sonho. Vou querer que você participe, dê sua opinião, espero que goste de bolo de chocolate e odeie bem casados. Vou entrar com os meus pais. Os dois. Não conseguiria deixar minha mãe fora da minha entrada. Por acaso, espero que você se dê muito bem com eles. Pode discordar, eu discordo o tempo todo. Mas os aproxime ao invés de evitar. Por mim?
Me dê flores, sem motivos, em dias aleatórios, não precisa ser rosas. Gosto de girassóis, lírios e até de flores roubadas de calçadas. Me beije, o tempo todo, com carinho e com tesão. Não deixe o tempo transformar beijos apaixonados em selinhos frescos. Dance comigo, mesmo que seja forró ou samba, mesmo que seja uma música que você nunca ouviu. Me acompanhe, não quero ser a única bobs que dança sozinha no salão. Beba vinho comigo em taças, enquanto preparo nosso almoço. Pode me dizer que fico sofisticada mesmo estando de pijama e cabelo preso, segurando uma taça. Faça piadas, sorria com esse seu sorriso que iluminará todo nosso apartamento.
Ou não precisa fazer nada disso. Não siga nenhuma cartilha de amor perfeito. Não siga nenhuma regra de relacionamentos. Só seja você que eu sei que me fará sentir o que eu nunca senti antes e me fará o mais feliz possível.
Com amor,
Sua futura.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Infinitos

Parecia ser um dia como todos os outros dias que aconteceram depois da sua partida: Tristes, vazios e cinzas. Já faz algum tempo que o Sol se pôs e nunca mais voltou a aparecer. Mas ninguém parece perceber, alguém disse que só eu não o tenho visto e que em algum momento ele voltaria a brilhar. Já passou um mês desde o sumiço do centro do meu universo. Algum cientista mais experiente nas artes do amor consegue explicar porque ele está fora da minha órbita? Mas não há explicação.
Nando falava sobre o surgimento de um segundo, que realinharia tudo e eu vou começar a acreditar nisso. Talvez você não tenha percebido, meu bem, mas não importa se não há claridade, esperança ou certeza, eu não consigo parar de acreditar na força maior do universo, o amor. E vou continuar acreditando e me arrependendo, e quebrando a cara, dizendo que estou desacreditada e que morrerei solitária e cercada por gatos. Mas no fundo, ainda possuirei a certeza de um sentimento que consegue esmagar todos os meus órgãos e transforma as batidas do coração em um ritmo frenético, assim como arrepia todos os pelos do corpo com apenas um toque. Eu acredito nesse sentimento puro e belo e em todas as coisas lindas que envolvem essa palavra profanada.
Vou continuar na espera de declarações apaixonadas e inesperadas, em lágrimas de alegria, emoções em todas as primeiras vezes, em guardar datas, abraçar quando o mundo está desabando, dividir o guarda-chuva. Dividir o último pedaço de bolo. Dividir a tristeza e pedir colo. Dividir a cerveja gelada no fim do domingo como uma forma de evitar o começo da semana. Dividir os sonhos e fazer novos, juntos. Dividir o chuveiro, após uma invasão pois a vontade era absurda só por olhar teu corpo.
Pra mim, esse amor que ainda não chegou, não trata de unificar duas almas, mas aprender exatamente a doar-se para aquele que agora ocupa o meu lado no ônibus, no carro, na cama, na chuva ou na casinha de sapê. E o aguardo, mantendo a certeza de que existe sim. E que vai chegar invadindo todos os espaços que você deixou vazio. E não vou desistir porque meus exemplos de amor não são os melhores, não vou desistir porque acho que não levo jeito, não vou desistir por medo ou por ser alguém que não agrada algumas pessoas. Na verdade, darei motivos e lutarei para todos verem que quando há amor, não importa as diferenças, as brigas que poderíamos comprar, a presença desta pessoa é a certeza de felicidade no fim do dia. E que essa pessoa vai iluminar a minha estrada quando o mundo parecer mais sombrio do que realmente é.
Uma pena que o seu sol partiu e seguiu para outros universos. Uma pena que houve explosão e ninguém ouviu o barulho pelo espaço. Uma pena você ter jogado seus sentimentos pelo buraco negro. Poderíamos ter sido um infinito muito bonito.

Conselho

Querida amiga, eu sei que você me olha dessa maneira meio desconfiada e achando que é uma tentativa de receber elogios quando te digo que sei que não sou interessante, ou qualquer outra resposta as suas dúzias de pergunta sobre tentativas de aproximação do sexo oposto. Insisto e persisto quando você não admite que eu fale os motivos pelo qual essa aproximação não ocorre. Fala que não vai me responder, que sou dramática e, ás vezes, que está cansada demais para o meu drama feminino. Pois bem, ao menos uma vez me olhe sem esses seus olhos de proteção, de afeto. Lembre de todas as loucuras que você ouviu e presenciou, de todas as vezes que pensou "não acredito nisso" quando alguma historia minha foi citada. Retire esse óculos embaçado de beleza rebuscada, e me veja de verdade. Sem isso de "legal" ou "divertida". Esses adjetivos que damos para pessoas que sabemos que não há beleza estonteante mas que buscamos uma tentativa de elogio. Eu sei, eu sou amiga de outras pessoas, já usei essas táticas também.
Eu não sou a primeira opção de ninguém. Minha beleza não enche os olhos da fileira de homens disponíveis no mercado. Não tenho aquela jogada de cabelo sensual, aquela risada meio tímida ou o corpo escultural. Não ando como o balanço das ondas ou tenho a delicadeza de uma pena. Sou aberta, sou escrachada, sou teimosa e desequilibrada. Qualquer tentativa de sensualidade provavelmente me levará a algum tombo, torção ou apenas derrubar tudo que estiver na minha frente. Minhas curvas não ficam bem em quase nenhuma roupa e, sejamos sinceros, há mais curvas do que seria desejável. Eu tive paralisia facial e por isso um lado do meu sorriso puxa mais que o outro. Tenho dores no joelho e por isso evito o salto alto. Falo demais, penso demais e sou péssima demonstrando interesse. Sinto como se estivesse vivendo num mundo onde quando me interesso por alguém, todas as outras pessoas que também estão interessadas pelo mesmo são cópias de modelos da Victoria Secret's.
Então, não me olhe com pena. Não diga de uma beleza que sabemos que não existe. Sou jeitosinha, vez em quando me arrumo bem, sei me maquiar impecavelmente e até tenho algo que possa chamar a atenção. Mas essa mesma atenção se esvai após alguns minutos de conversa. Não sou interessante, dá pra perceber. Meus assuntos não são os melhores, entedio qualquer companhia em pouquíssimo tempo e enquanto você seduz de forma misteriosa, quando vejo, eu já me entreguei de bandejo pra pessoa em questão. Não existe ainda alguém no meu mundo que queira saber o que esse meu sorriso torto e essa alma sofrida podem oferecer quando há tantos outros sorrisos mais retos e almas sem marcas para se aventurar. Sou só diversão, ótima amiga e companhia de bebidas. O mesmo que sou pra você, sou pra qualquer outro no mundo. É a vida. Eu já me acostumei. Acostume-se também

sábado, 11 de abril de 2015

Adeus, você.

Eu te dei todos os motivos pra você ficar. Falei que haveriam dias nublados, mas tinha a certeza que teu sol iluminaria nossa caminhada. Te mostrei a menina inocente e pura que acredita em amor e você conheceu a mulher que te daria todo o prazer. Conheci seus gostos, invadi seu mundo, me encaixei nas suas musicas favoritas, pra ver se assim eu conseguia pegar um lugar do seu lado que sempre pareceu tão disputado. Listei minhas qualidades, escondi minhas loucuras e torci pra que o destino conspirasse. Nada adiantou.
Fui sincera, abri o jogo, te contei meus sonhos. Fiz um futuro pra nós dois sem o seu consentimento. Criei diálogos a cada silêncio seu e romantizei seu sumiço. Acreditei firmemente que quando duas pessoas estão destinadas a ficar juntas, o universo dava seu jeito. E então achei que o problema não era nós, era eu. E joguei toda a culpa sobre mim, mesmo tendo cometido apenas o crime de me apaixonar por você. Mas aceitei a sentença e não percebia que era o meu sentimento que estava indo para o corredor da morte.
Eu não consegui te dar razões para permanecer e talvez, com minhas atitudes impensadas na tentativa de te manter por perto, só tenha te afastado mais. E aos poucos fui te deixando ir. Achei que você ia sentir minha falta, que a sua decisão surgiria durante minha ausência e seria a favor de nós. Mas finalmente percebi que não haverá um nós, algum futuro, um encontro místico de duas almas que poderiam ser mais do nunca foram. Então, meu bem, não se preocupe, não se culpe ou pense no meu sofrimento. Dê seu último tiro de misericórdia e vá em paz. Se o seu medo era ir, perca seu medo ao menos uma vez e vá. Não há como ferir um vidro quando ele já está em cacos. Ficarão as boas lembranças e nenhuma dor. Voltaremos a ser o que antes éramos e não nos permitiremos pensar no que não chegamos a ser.
Adeus, meu futuro. Olá, querido do passado.

sábado, 4 de abril de 2015

Mea culpa.

Eu nunca me apaixonei rápido, o que pode ser bem contraditório a minha facilidade em escrever sobre romances. Mas nunca aconteceu. Ou melhor, nunca tinha acontecido. Eu sou alguém que acredita em romances, em amor verdadeiro, mas que sempre teve dificuldade de expressar ou de sentir essas coisas por outras pessoas. Quando você foi muito magoado, dificilmente quer passar por todos aqueles momentos chatos de início de paixão. Então fica com alguém, tenta fugir quando percebe que pode ter sentimentos surgindo e acaba ficando por costume. Uma hora o amor vem e pronto, relacionamento.
Por isso foi sempre tão fácil partir pra outra. Ir em festas, conhecer novas pessoas quando esses relacionamentos acabavam. E quando eu era magoada, mostrar que estava bem pra caramba, saindo muito, era a minha autodefesa. Somos imaturos pra caramba. Quando alguém nos magoa, queremos atacar essa pessoa ao invés de sentar e refletir sobre e deixar pra lá. Machucou, doeu, a chuva vai chegar e vai levar isso embora também.
Só que dessa vez tudo sucedeu de uma forma inexplicável. Eu tava por ali, querendo me divertir, e não teve escapatória: O cupido me acertou de vez. Durante um beijo. Isso é muito loucura pro meu coração que andava acostumado com racionalidades. E coloquei todas as minhas expectativas porque parecia que alguém tinha lido todos os meus desejos mais profundos e colocados em forma física (e que forma!). Não era possível um encaixe tão certo, um beijo que foi feito sobre medida, o sorriso e o olhar, os desejos pro futuro, sonhos pra vida. Tudo ali batia certinho. E lá fui eu deixando meu coração pegar um caminho que ele não conhecia direito.
Óbvio que se perdeu.
Então, meu bem, te devo um pedido público de desculpas. Por ter jogado em cima de você uma neurótica que caiu no poço da paixão que ela nunca havia frequentado antes. Possuo sim uma armadura que deixei encostada desde aquele toque porque, por algum motivo que talvez só Eros saiba, achei que poderíamos ser algo mais. E assustei você. Me assustei também. Quis você, quis seu sobrenome, quis casamento na praia, viajar pro Peru, mesmo eu preferindo europa e festas no campo. Mas dizem que sentimentos fazem isso, você dá o seu melhor na esperança do pior passar despercebido. Mas não passou pra você. O que eu entendo, eu também não deixaria passar mas você não tem pior, é sempre maravilhoso.
Viu como paixão muda as coisas? Antes eu ia fazer qualquer coisa pra afetar, agora só fico esperando a sua volta, a sua decisão. Não me interessa mostrar que estou bem quando você sabe que não estou. Mas não me interessa fazer a sofrida porque mantenho sua lembrança e como isso me faz bem!
Então me desculpa por eu ser tão ansiosa, nervosa e falar pelos cotovelos. Desculpa não te dar esse tempo que você diz estar precisando. Desculpa não ter ido com calma e ter te desejado até os 60 anos. Desculpa ter te colocado no meu futuro quando ainda estávamos escrevendo o nosso presente. Desculpa ter me aconchegado no teu peito e ser doloroso demais ficar longe. Desculpa ter tirado fotos, e ter sido estupida por postar online. Talvez tenha sido uma forma de provar que você era real e não só uma fantasia criada pela minha mente criativa. Desculpa não conseguir falar o que me incomoda por achar que eu estou te incomodando e acabar desabafando virtualmente. Desculpa ter sido tão intensa, desculpa te querer tão apaixonadamente, desculpa te mostrar um sentimento que eu nunca havia conhecido.
Eu queria você, e por querer demais, perdi.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Vicioso.

Eu nunca me droguei. Não me interesso ou aceito convites de estranhos. Não gosto de beber em lugares abertos porque tenho medo. Ou cuidado. Não sei bem o que é. Sempre fui bem cuidadosa. Mas dessa vez, a única coisa que fiz foi me apaixonar. E olha o precipício pro qual a vida me empurrou. Perdi todos os meus sentidos e direções. Qual o melhor caminho pra sair daqui mesmo? Já que eu consigo me apaixonar todos os dias por ele, essa dose que quase me arranca os pulmões de tão forte, vai acontecer? Será que esses dias sem ele e eu me embriagando são sintomas de que sou viciada e estou apenas substituindo os beijos dele por uma droga a qual tenho acesso?
Sentimentos são tiros que conseguem ultrapassar qualquer blindagem, Zé. Eu disse que não ia mais cair nesse jogo. Que não ia me apegar a aquele olhar e o sentimento de proteção que só ele me passa. E estou aqui, deitada nesse chão tão frio quanto as respostas de "quando você volta?" que ele me dá. Seria mais fácil estar usando cola. Se tirassem a garrafa com o líquido, eu não estaria tão amargurada e tentando entender de todos os jeitos o que eu fiz pra ficar sem ele, Zé. Me diz qual é a dose necessária de absinto que me fará esquecer aquele sorriso que eu tomo.
Estou embriagada, alucinada e dopada. Procuro alguma reabilitação pra corações estraçalhados por carinhos maravilhosos. Você tem algum tarja preta que apague esse sentimento? Existe algum tratamento alternativo pra esses sintomas de amor que já começaram a surgir? Estou há 19 dias sem aquele corpo e estou tendo reações inimagináveis pra essa abstinência. Já te contei, Zé, que estou dormindo todos os momentos que tenho oportunidade só pra encontrá-lo nos meus sonhos? Que perdi meu medo de mostrar meus textos e até o enviei por correios tudo que escrevi sobre ele pra ver se ainda existe algum fio de esperança nesse nosso amor? Olha eu falando de amor de novo, Zé. Eu não sei nem se ainda existe folhas pra continuar escrevendo nossa história ou se ele ja virou a página e meu coração quer me empurrar pra esse sentimento mais profundo e que eu preciso de uma dose mais forte dessa substância lícita a qual chamo de "meu bem".
Me coloca num daqueles quartos brancos e acolchoados, Zé. Me prende lá e pede pros médicos me deixarem sem notícias dele. Diz que a minha internação é voluntária. Ou me deixa aqui enlouquecer você e todos os meus outros amigos, com essa história que ninguém entendeu como começou e porque parou. Me deixa lotar meu celular com notas sobre a falta que ele me faz. Me deixa fingir que estou bem, quando levantar e ir viver se tornou um peso sem o "bom dia, linda" dele. Sim, como esses pequenos elogios me fazem falta. Como essas pequenas coisas eram tão grandes pra mim e traziam sorrisos a cada vez que o nome dele aparecia nas notificações.
Então, Zé. Me deixa permanecer aqui apaixonada. Nesse estágio de aceitação do meu vício. Um dia, eu procuro tratamento ou me entrego por inteira e vou morar debaixo da coberta dele quando ele me aceitar de volta. É bem difícil, Zé. Mas ele é a coisa mais linda que já me aconteceu.

Produto Final.

Eu entendo todos eles. Eu entenderia se eu me interessasse por mim também, mas faço o mesmo que eles fazem: Desisto de mim. Porque eu sou bem complicada, estressada e neurótica. Eu tenho a maior paciência do mundo, vou aceitar todos os seus erros, eu juro, mas me dê muito carinho em troca. Quando isso não acontece, fico louca, quero entender o que está acontecendo. Já deixou de me querer? E afasto qualquer pessoa que tenha tido um pequeno interesse momentâneo.
Não tenta me levar, não. Sei que se interessou pela embalagem. Sou até bem direita, mas o produto final é uma porcaria. Você vai querer jogar fora no primeiro defeito, então não tenta. Melhor mesmo ficar só nesses flertes, nessas conversas esperançosas. Não tem muita decepção, e eu não vou ficar chorando pelos cantos.
Talvez eu não sirva para o final do livro. Sou aquela história que fica ali no meio, que você nem dá mais tanta importância porque realmente não foi grande coisa. Te deu uns sorrisos, você me deu inspirações e apenas estragamos algumas músicas por lembrarmos um do outro. Coisas melhores vão aparecer. Sempre aparecerem pra aqueles que tentaram, eu sei. Vai aparecer pra você, pro próximo, pra aquele cara que me achou jeitosinha. Sou só uma fase. Vai ser fácil pra você. Pode seguir.

Se apegue.

Não me afaste assim. Não tente agir como se tudo o que tivemos tenha ido embora, se apagado. Não finja que nosso amor está acabado. Não me diga que revirei meu mundo, me encantei, pra você desaparecer como poeira. Eu não quero saber sobre irmos com calma, sobre essa espera que nunca acaba. Precisamos conversar.
Segura minha mão, me diz que sou tua, que você não quer ir. Que mesmo que a chuva acabe agora, você vai ficar até o dia amanhecer do meu lado. Não me solta, não me perde. Eu posso ir embora junto com o vento só que dessa vez eu quero ficar.
Havia um espaço no meu coração que ficava bem entre a felicidade e os meus sonhos e adivinha: Esse espaço era exatamente do tamanho do meu sentimento por você. Você é peça importante nesse quebra cabeças que a vida pode ser. Onde eu posso até ter tentado encaixar em outras partes, você também. Mas o destino nos juntou e dói bastante a gente se separar.
Quero bater de frente, lutar se for necessário, mas usar todas as forças pra você continuar aqui. Então não adianta nada você fingir que nunca houve um nós. Não adianta colocar colete, fingir que estamos distantes, quando eu tenho certeza que ao deitar no seu travesseiro ainda sente meu cheiro. Talvez até consiga lembrar do meu corpo junto ao teu. Dos dias ajeitando o lençol que te incomoda, daquela noite que dormimos agarrados, das tardes namorando enquanto o mundo acabava em chuva do lado de fora. Não me empurra pra longe das tuas memórias.
Se apegue a elas. Segura cada uma dessas lembranças, e aperta e diz que vai ficar, que sem meu sorriso tuas tardes já não são mais as mesmas. Que jogar tua perna sobre o vazio não é a mesma coisa do que se enroscar no meu corpo pra dormir. Eu vou continuar fazendo tudo o que você gosta porque eu nunca fiz só pra te conquistar. Era a minha maneira de dizer obrigado por me fazer tão feliz. Então, suas tentativas de distância estão furadas. E se eu fosse você, voltava logo pros meus braços.

terça-feira, 31 de março de 2015

Rodovia 47

Eu quero te dizer que eu tenho tentado com forças me manter longe. Deixar a poeira abaixar e até te esquecer , se você preferir assim. Mas eu não posso, porque não quero e porque você surge a cada 47 segundos na minha vida. Você nem imagina mas eu paro de pensar um segundo em você e o universo te traz de volta pra mim. Se antes eu achava que era coisa de pele, agora acho que é algo cósmico.
Não é possível que por mais que eu fuja, você me envolva em linhas e nós que você nem deve imaginar existir. Vou pensar aqui em como o mundo anda legal, e ignorar sua existência por esses 47 segundos e alguém do meu lado solta que vai viajar pro lugar que é o seu sonho. E lembro de você, e sorrio porque me vem quando você me disse, meio bêbado, os lugares que adoraria conhecer. E sóbrio, me perguntou se eu te acompanharia.
Desisto, não vou mais pensar em você. Já não aguento mais. E então um outro alguém fala da mesma prova que você fez. E então surge você e o teu nervosismo, surge você estudioso, surge você maravilhoso nesse meu cérebro apaixonado. Minha mente que já não quer ficar sem você e manda pro meu coração mensagens dizendo "não desiste dele agora. Aguenta firme".
Me diz você se eu devo seguir nessa pista ou pegar a próxima bifurcação da estrada.  Encho o tanque ou paro no acostamento. Me fala que caminho seguir pois meu coração te quer por completo, mas você não dá um passo certo. Me busca que estou no meio dessa rodovia, presa nessa curva. Segura minha mão, ouve minhas palavras apaixonadas e acredite quando digo o quanto te quero na minha vida.
Vem, meu bem, que essa tua ausência tem mexido com os meus sentidos queimado meus neurônios e não sei apontar pra qual é a direção certa.

domingo, 29 de março de 2015

Pra você.

Algo em mim me diz que eu devo te lembrar todos os dias de como você consegue ser maravilhoso, mesmo sem tentar. Como o mundo se tornou melhor desde que você voltou pra minha vida. E como a sua presença alegra qualquer ambiente. Então, me permita falar sobre você.
Eu falo do seu sorriso toda vez porque sou louca por ele. Você sorri e eu não preciso de nenhuma lâmpada pela casa, tudo já está iluminado. Seu sorriso pode ser considerado o fim do arco-íris pois achei meu tesouro em você e por isso me sinto na obrigação de te fazer o mais feliz possível. Todos os dias.
Eu tento me esconder, e te mostrar alguém super segura e que não gosta tanto assim de você. Só que você coloca esses teus olhos sobre mim e já perdi o controle. Teu olhar lê minha alma, escancara meu coração, domina meus sentimentos. Só de me olhar você sabe quando não estou bem, quando quero falar algo e não sei como. Teu olhar tem poderes mágicos de desvendar meus mistérios, me faz falar até o que não deveria. Quando paramos de nos beijar e você me encara, ainda me segurando, sinto vontade de dizer que pode me levar, já sou toda tua.
Descobri que teu abraço tem a cura que meu corpo precisa, o encaixe que tanto falam e o conforto que nunca encontrei. Quero morar no teu abraço, fazer meu ninho, viver em você. No espaço do teu peito, o mundo parece melhor do que realmente é e meu som favorito são as batidas do teu coração. Quero me enroscar e enrolar, ficar perdida no teu peito, beijar tua tatuagem, dormir encaixada. Quero me esconder nos teus braços quando meus medos surgirem e quero encontrar teu abraço quando coisas boas acontecerem.
Você tem força, determinação e sonha alto. Me passa paixão quando fala das coisas que gosta e queria que falasse de mim tão apaixonado assim. Você luta, corre atrás, sabe que nem tudo pode dar certo, mas tenta mesmo assim. Pensa mil vezes, mas arrisca. E por isso consegue tudo o que quer. Não fica no mesmo lugar enquanto não conseguir o melhor que puder. E fala de novo dos teus sonhos, e eu fico admirando o homem maravilhoso que você é. Fala de coisas que eu já nem entendo, mas me passa tanta certeza que eu até consigo compreender.
Tem amor pela família, um carinho pelos sobrinhos e compreensão com os amigos. Tem sempre alguém que te admira do lado e uma história que me deixa boquiaberta. Se dá bem com crianças, com adultos, com humanos em geral e com cachorros também. É sempre legal com todo mundo e bem quisto por qualquer um. Anima, se esforça pra fazer feliz quem ama e me faz te admirar ainda mais.
Me protege, me cuida. Me olha nos olhos, acaricia meus cabelos e me beija a boca. Toma, meu bem, leva meu coração pra você. Meu corpo e minha alma já são teus. Você só precisa vir pegar. Me segura pela mão, fica mais um pouco. Deita aqui na cama comigo enquanto eu te falo todos os dias porque me apaixonei por você. Sobre como nosso encaixe é milimetricamente perfeito. Sobre como eu posso ser boba, pessimista e estressada, mas deixo tudo de lado quando você está do meu lado. Traz você que preparo tua comida favorita, ligo pra restaurantes japoneses, estoco chocolate branco e chá gelado. Te faço massagem nesses teus ombros que gostam de carregar o mundo a promessa de te fazer feliz todos os dias.
Só me traz você que eu cuido do resto.

sábado, 28 de março de 2015

Calmaria.

Me desculpa arrombar a porta, invadir pela janela e gritar aos quatro ventos, mas estou apaixonada por você. E sou dessa forma mesmo, o mais intensa que você pode imaginar. Vou falar que te amo quando você estiver despreparado. Vou me espalhar pelas tuas coisas, vestir suas roupas, perfumar os teus dias. Quero ser tua companhia pra filmes, coberta pros dias frios, refrescante no calor, teu travesseiro, estrela cadente e puro amor.
Vou lotar sua caixa de correio, falar sobre a gente em todos os meus poemas. Beijar tua boca com vontade e me deixar nua de receios. Vem que a estrada é longa e cheia de incertezas, mas vou te proteger de cada terremoto. Abaixo a voz pra não brigarmos, mas não duvide quando falo o que me machuca. Posso ser uma catástrofe ou a estrofe mais bonita, depende de você.
Me veja com bons olhos, entenda minha insegurança. Vou querer me encaixar nos teus braços quando o mundo estiver me esmagando. Não precisa falar nada, só me beija que tudo passa, fico mais forte pra encarar a vida. Do seu lado tudo fica bonito. Os dias estão mais leves, o universo tem conspirado. Então continua aqui que vamos aparando as arestas, consertando em conversas e enchendo nossos corpos de amor.

quarta-feira, 25 de março de 2015

Vem cá, meu bem.

Pode se acalmar. Não vou tomar nenhuma atitude desesperada pra que você volte, e nem pra te fazer ficar. Eu não sou assim. Prefiro te dizer discretamente que bem, você podia ficar mais um pouco porque eu somente quero te fazer feliz. E seria legal dividir a vida com você. Não precisa ser pra sempre, não acredito no infinito. Mas poderíamos ser duráveis. Você podia segurar a minha mão para atravessar a rua, e dizer que sou tudo o que você sempre quis. Não precisa ser verdade. Fui acostumada com as maiores mentiras, pequenas assim nem me afetam mais. Você pode descobrir que eu sou bem menos forte do que aparento por aí. Que quando você não está vendo, escrevo histórias, poetizo teu sorriso, escolho meu vestido branco e lugar de cada um dos nossos convidados. Sou mais intensa e menos insensível. Tenho um coração que digo por aí que é de gelo mas, mesmo se fosse, derreteria todo por você. Na verdade, é de vidro. Todo remendado e vez em quando uma parte se solta e eu fico confusa, e tenho medo, e choro muito. Mas eu meio que conseguiria me acostumar se o teu beijo pudesse colar tudo no lugar. Sendo sincera, eu sinto que você me renovou e essas peças soltas são defeitos de fabricação e entendo a sua devolução. Mas tenta outra vez. O que está quebrado só faz um barulhinho chato, vez em quando. Mas funciono muito bem. Pode apostar.
Todas as massagens, beijos, cafunés e conchinhas foram sinceras. Eu não tenho medo de quase nada e tive medo de te mostrar o turbilhão de pensamentos que invadem a minha mente e me fazem dizer besteiras. Não pra você. Fui cuidadosa com cada uma das minhas palavras. Falei depois de pensar sempre, coisa que ninguém teve a honra. Eu saio falando o que me vem a mente, não tenho um filtro. Mas tenho tanto medo de te magoar que esse filtro surgiu imediatamente no momento que nossos lábios se tocaram pela primeira vez. Eu acho que não quero ficar sem você porque você é tão legal e pela primeira vez alguém me trata bem. Tive medo de falar tudo porque só duas pessoas me aceitaram louca e intensa e essas duas pessoas abusaram disso. Não, eu sei que você nunca faria isso! Mas acho que você entende meus motivos para tomar cuidado.
Você deveria ter alguém que diz todos os dias como seu sorriso ilumina todos os lugares. Como seu olhar diz tanta coisa, mesmo com você em silêncio. Que você é lindo sim, e se alguém disser o contrário manda se resolverem comigo. Que você é um homem incrível, determinado e persistente. Que tem qualidades admiráveis. Que os seres humanos deveriam todos se espelhar na sua força e inteligência. Que você é um príncipe e me trata como a princesa que nunca pensei que poderia ser, já estava acostumada com o papel de vilã. Que qualquer mulher no mundo seria muito honrada de poder andar do seu lado e dizer "ele é meu" e eu adoraria poder ser essa que faria você perceber quão especial você é.
Se quiser, tô por perto. Só chamar.

quinta-feira, 5 de março de 2015

Fins, buracos e recomeços.

Não precisa falar mais nada. Nós dois sabemos que o você vai falar já não muda o que eu sinto. Você ainda tenta porque sabe quantas vezes esse seu olhar e suas sinceras desculpas e promessas me fizeram adiar o que nós dois já esperávamos. Eu não posso responder as suas perguntas sobre superação, esquecimento e dor. Eu passei por todos esses estágios quando ainda estávamos juntos e só você não percebeu. Ou percebeu e tentou ignorar. Eu ignorei durante meses até finalmente aceitar o que eu deveria fazer. E eu sinto muito.
Sinto por ter guardado tudo dentro de mim e nunca ter te mostrado ou demonstrado que não havia mais um nós. Havia um eu muito sozinha e pensativa, e um você que não via o que estava acontecendo. Havia uma vontade de te gritar tudo o que você deveria saber, e a quase certeza de que o silêncio era o melhor nessas ocasiões. Quando eu senti que terminou, me apeguei a você por costume. Não queria deixar ir, não queria ser o motivo de sofrimento, sair com as mãos sujas de um amor que já não era mais puro. E continuei sabendo onde exatamente iríamos terminar.
Não procure um motivo, solução, o que poderia ter feito para o nosso bem. Quando tomei minha decisão, você já não era mais bem vindo. Não adiantaria flores, surpresas, música romântica, cartas a próprio punho ou uma viagem para Paris: eu já não te queria mais. Era o meu momento de florescer de novo. Fiz a cova do nosso amor no momento em que me despedi de você. Fui rápida e estridente. Talvez tenha feito da maneira errada, me perdoa. Só que chega um momento em que é necessário arrancar o band-aid de uma vez e deixar o machucado respirar. Eu era o curativo, você é a dor que não sara.
Você me olha como se eu tivesse saído leve e sem sofrimentos. E sim, me curei enquanto ainda estávamos juntos. Me distanciei aos poucos de você, fui matando a raiz do sentimento que cultivava e continuei do seu lado por amizade ou qualquer outra resposta que você precise agora. Quando reparei, estava limpa e pronta para encarar o que a vida me desse. Passei meus meses de reabilitação justamente do seu lado, me livrando do vício e te dando adeus aos poucos. Então você já não estava mais aqui.
Preciso pedir desculpas por te deixar viver uma solidão á dois. Quando meu coração se sentiu pronto para dar voltas por outros jardins, eu simplesmente soltei a sua mão. Como uma criança que deixa o balão ir embora e nem percebe. Nós dois nos perdemos nessa montanha russa da vida, encaramos as filas diferentes e não sentimos quando a diversão acabou. Espero que o nosso fim seja o teu recomeço.