quinta-feira, 11 de abril de 2013

A Lady por trás da Cortesã.

Ela te olha. Tem um "quê" de mistério por trás desse sorriso não tão enigmático. Sinto até um pouco de tristeza nesse olhar compenetrante. Você não tem a mínima noção das coisas que ela pensa, mas acha que é o básico. Sempre tão bem arrumada, você só imagina que ela se preocupa com maquiagens, bolsas e roupas. Com as unhas quase sempre bem pintadas, você pensa que, enquanto está longe, ela está escolhendo seu esmalte para o próximo encontro. Ledo engano, meu rapaz.
Por trás deste olhar provocante, existe um milhão de questões filosóficas sobre a arte. Enquanto ela ri sem vergonhas, está pensando na próxima estrofe de seu poema rotineiro. Você se perdendo em seu decote, e ela divagando sobre questões comportamentais da sua espécie. Não parece, mas tem muito mais por trás de tanta pseudo vulgaridade.
Você pensa que ela só está preocupada com sua casca, mas não percebe o quanto ela se esforça para que tenham assuntos em comum. Não sente que ela tenta achar um fio de poesia ou filosofia nas suas frases sem nexo. E que, quando você não está olhando, ela romantiza suas atitudes e espera que você ande até ela e a puxe para dançar uma valsa. Não um tango sensual, como lhe seria de praxe.
Não percebe que ela também pensa em encontrar o amor verdadeiro, trabalhar, casar, ter filhos, construir uma casinha e ser feliz com seu único, ao invés de se perder em outros braços. Sim, ela também pensa isto tudo! Mas, assim como você, ela tem um pedaço de gelo no lugar de coração pois também sofreu. Dá pra acreditar que uma mulher com tanto porte e desenvoltura teve seu amor rejeitado?
Você talvez não acredite, mas por trás desta máscara de mulher bem resolvida, jaz uma romântica das mais puras, que usa toda a sua candura fantasiada de amargura, para poder seguir firme e forte, sem cair nos buracos da vida.
Mas desculpe, meu amigo. Enquanto você se permitir acreditar na superfície das coisas, sem tentar descobrir o que há por trás de tanta maquiagem e falsa descrença no amor, você não terá a sensação de possuir uma mulher de verdade ao seu lado. Possuir sim, em todos os sentidos desta forte palavra. Ter ao seu lado por cinco minutos, ou até quando você cansar, sem nem fazer o mínimo esforço para desvendar seus segredos, não significa possuir.
Para possuir uma mulher de verdade, somente sendo um homem de verdade. Enquanto você não é, continue só a observando sumir.



quarta-feira, 10 de abril de 2013

Blitzkrieg.

Blietzkrieg - do alemão: lit "guerra relâmpago"
O sol encontrou sua pele e meu sorriso foi quase instantâneo. Difícil esconder, por mais que use minhas forças e faça qualquer coisa para mudar de assunto, a rota, o foco. Só que meus olhos ainda não aprenderam a não brilhar na sua presença, nem os meus lábios conseguem se conter, o que deixa extremamente claro coisas que escondo até de mim mesma. Sinto como se meu corpo não respondesse mais ao meu chamado. Sou toda uma rebelião. Meus sentimentos querem falar por mim.
Te vejo sentado, e a guerra interior se inicia. Meu coração e sua bomba hidráulica, e me sinto em Hiroshima. A língua enrolando, querendo me transformar numa kamikaze. Meu sorriso fácil, confessando meus crimes para o juiz que dará a sentença final. Sou um tanque de guerra, explodindo e atirando para todos os lados. Inicio uma luta contra este estado de paixão que quer se tornar independente de minhas próprias vontades. Ou melhor, minhas vontades estão querendo liberdade para tomarem rumos desconhecidos.
E eu sou a ditadora. A repressora que se mantém regrada, tentada, e calada. Esperando sempre. Tomando nota de todas as atitudes, pondo meu exército para vigiar e aguardando a certeza da conquista. Me sinto uma pecinha num tabuleiro de War, sendo comandada pelo Sr. Destino. E, pelo rolar dos dados, a sorte (ainda) está do meu lado. Me ajuda a conquistar o ocean(ia)o do teu coração?