sábado, 19 de março de 2011

Loucuras, aventuras e verdades.

Que meu baralho e meu dominó me perdoem, mas eu gosto mesmo é de aventura. Gosto daquilo que me amedronta. Gosto de viver intensamente, correr riscos. Ser feliz. Tenho a alma desse jeito, aventureira, louca. E não me arrependo disso! No fundo, eu quero tirar é lições de todas as minhas atitudes, sendo elas boas ou não, e não me preocupo em parecer comportada. É, eu sou assim.
De verdade, eu seria feliz sentada num sofá confortável, com os meus gatos em volta, e jogando buraco pelo menos uma vez por dia. Mas, então, eu estaria escondendo essa minha vontade de ganhar o mundo! E tem coisas, que você simplismente não pode ignorar.
Acho digno quem tem medo, quem não joga por medo de perder, e quem não bebe por medo da ressaca. Mas também acho covarde! Quem vive em cima do muro pode até ver tudo, mas nunca vai saber o que é uma partida ganha, o que é um gole de cerveja gelada naquele dia super quente. Não se precisa exagerar. Exageros são, e muito, perigosos. Mas custa arriscar?
Shows, bares, bebidas (não necessariamente alcoólicas, mas preferencialmente), pessoas, viagens, lugares, eu quero tudo isso e muito mais. Nunca vou me conformar com tanta gente satisfeita com tão pouco!
Garçon, traz outra que essa aqui já acabou!